Menu

Lookout [K-Drama]


É em meio àquela depressão doramática pós drama querido que venho resenhar este título hoje. Olha, não foi fácil acompanhar Lookout, eram surtos semanais, grandes surpresas, altas emoções e nos dois últimos episódios eu passei de um estado "beirando ataque cardíaco" para um "momento de desespero, choro e depressão"... Será difícil comentar o quanto amei, surtei e me emocionei com este dorama mas vou tentar, então não desistam de mim e leiam tudo okay?!


Sinopse: Um clube de pessoas comuns cujas vidas foram destruídas porque perderam seus entes queridos devido a crimes violentos. No drama, os personagens vão perceber que eles vivem em uma sociedade onde as regras básicas como "os maus devem ser punidos" não são mantidas. Apesar do carma não fazer o seu trabalho, eles se tornam os "caras bons" que lutam pela justiça. O drama vai captar como eles aprendem a abraçar e aceitar sua dor e criar um mundo melhor, onde as pessoas podem acreditar que a justiça existe. [Fonte: Kingdom Fansubs]
Gênero: Ação, Thriller, Drama, Investigação
Nº de Episódios: 32 (aproximadamente 30 minutos cada episódio)
Ano: 2017
Onde Encontrar: Kingdom Fansubs (download/online), Fighting Fansub (download/online), Subarashiis Fansub (download/online), DramaFever (online)

Como eu AMEI MUITO tudo que este dorama foi seria impossível resenhá-lo de modo costumeiro, então citarei no post os motivos que fazem dele merecedor de um lugar na sua lista! Aqui listarei todas as razões que me encantaram, as que se tornaram os pontos memoráveis do drama, então leiam aí e decidam se vale ou não dar uma chance à esta trama.

1) Enredo eletrizante, altas surpresas, reviravoltas...

Lookout começa nos apresentando Jo Soo Ji, uma policial durona que mora com sua mãe e filhinha, Yu Na, em uma simples casa em um bairro comum. Soo Ji é determinada e não perde no quesito capacidade, para os marmanjos de sua delegacia. Pelo contrário, a moça é incrivelmente habilidosa e capaz, sendo de longe, uma das policiais femininas mais fortes e destemidas que já tive a oportunidade de ver em doramas do gênero. Mas como a vida sempre reserva surpresas, sua filha Yu Na sofre um acidente, caindo do último andar de um prédio, machucando-se seriamente. Inicialmente, tudo aparenta ter sido um acidente, até que novas pistas apontam que Yu Na poderia ter sido na verdade jogada do alto deste prédio e o suspeito de tal ato é o Shi Wan, filho do Procurador do gabinete da promotoria Seung Ro, o que causa uma tremenda repercussão. Com sua filha em estado crítico, Soo Ji desespera-se e quando o pior acontece, a moça tenta lidar com a tristeza e dor. Em meio a tudo isso, o promotor responsável pelo caso de sua filha, o Jang Do Han, simplesmente "inocenta" o culpado, o que a faz perder a cabeça. Chega o ponto em que Soo Ji tenta fazer justiça com suas próprias mãos, demonstrando o desespero e dor de uma mãe, porém é impedida por sua colega de delegacia, a chefe de equipe Lee Soon Ae. Quando está prestes a ser levada para a delegacia, Soo Ji recebe uma ajuda inesperada e é recrutada para uma equipe totalmente improvável e desconhecida, uma equipe de justiceiros. Nesta equipe há um hacker altamente habilidoso chamado Kyung Soo e a Bo Mi, uma garota que vive trancafiada em casa vendo o mundo lá fora através de CCTVs (sistema integralizado de câmeras de segurança da Coreia do Sul). Esta equipe obedece ordens de um líder desconhecido, o qual designa casos criminais e fornece pistas para que os membros do grupo possam solucionar tais crimes. Como todos estão em situações nas quais precisam desse tipo de "apoio", Soo Ji mesmo um tanto quanto relutante, aceita a proposta e juntos eles começam a trabalhar nos casos. O que será que aguarda a equipe de justiceiros?! Só conferindo o dorama! Hahah'

2) O inicial "não vale nada!" e posterior gênio da nação: Jang Do Han (Kim Young Kwang)

Antes de tudo, eu preciso deixar aqui registrada a minha total e completa satisfação com a atuação de Young Kwang neste dorama! Sério gente, ele foi perfeito! Eu senti todas as emoções conflitantes, todos os sentimentos do personagem, era notório na face, no olhar e no modo de falar do Young Kwang tudo que seu personagem estava sentindo, ele compreendeu e interpretou o Jang Do Han por completo. Já o admirava, agora nem tenho palavras... Em relação ao personagem dele, desde o início caí de amores, enquanto uns estavam achando isso e aquilo do promotor Jang, chegando até a detestá-lo, eu já estava apaixonada e defendendo meu prota, levantando a plaquinha do apoio "Estou com você!" em todas as cenas iniciais.
Jang Do Han é um promotor esnobe que tenta seu máximo para conseguir uma melhor "posição", ele sonha em alcançar o topo e não mede esforços pra isso. Sempre preocupando-se mais em como obter sucesso do que em defender a moral e os bons costumes, para um promotor ele era bem desprezível neste quesito. O moço trabalha auxiliando o promotor Oh Kwang Ho (Kim Sang Ho), um subalterno do poderoso Yoon Seung Ro, para conquistar a confiança e conseguir uma posição ao lado do Seung Ro, ele é capaz de tudo. Inclusive de inocentar culpados e incriminar inocentes.
Vocês devem estar achando que a blogueira aqui ficou louca por amar um personagem com tal índole, mas NÃO, NÃO estou! Hahah' Do Han provou ser mais, e logo nos primeiros episódios do dorama, tudo ficou claro, se eu contar a emoção inicial se perderá, então vejam os episódios e se deliciem com isto. Qualquer comentário mais profundo sobre o personagem e sua história pessoal pode prejudicar mil e umas surpresas eventuais da trama, então encerro aqui e só aviso-lhes: vocês irão se apaixonar por este cara mesmo ele sendo inicialmente um bocó sem boa índole!
Aaahh! Não posso esquecer de comentar o quanto AMEI ver Kim Young Kwang com cabelinho cheio de gel usando terno em 99,9% dos episódios, admito que suspirei em algumas ocasiões e poderia muito bem colocar este fato como um ponto memorável do dorama. 

3) Mocinha diferentona: Determinada e guerreira! - Jo Soo Ji (Lee Shi Young)

Como mencionei lá no tópico enredo, Soo Ji é uma policial habilidosa e incrivelmente capaz, conseguindo ter total espaço e destaque em sua equipe. Mas sua carreira profissional é colocada em segundo plano quando sua filha sofre um grave acidente e para piorar, ela precisa lidar com a pior dor que uma mãe pode sentir. Soo Ji tenta fazer justiça com as próprias mãos em um momento em que perde a cabeça e ao ser impedida não tem escolha e decide seguir um líder desconhecido e realizar "missões" com outras duas pessoas até então desconhecidas.
Como os casos enviados por este tal líder são crimes antigos que acabam por estar relacionados ao Seung Ro, seu principal alvo, pois o filho dele foi o possível responsável pelo que aconteceu com sua filha, ela decide empenhar-se nas investigações. E aí temos uma prota dando um show de capacidade, de poder físico e mental, sendo capaz de suportar diversas dificuldades, tudo para alcançar o objetivo final, conseguir justiça. Soo Ji foi uma personagem completa, além de uma motivação significativa sendo esta sua fonte de foco e força, ainda conseguiu ser um exemplo para qualquer uma de nós mulheres, ela provou o quanto uma mulher pode ser forte e buscar por si mesma aquilo que deseja.
Ela sentia que poderia apoiar-se apenas em si mesma e por amor à sua filha e também à sua mãe, não desistiu nos momentos difíceis, pelo contrário, ela buscou suas forças escondidas e perseverou. Eu simplesmente me encantei com a garra, força e amor por sua filha que esta personagem transmitiu, representou perfeitamente tudo que uma mãe é capaz de fazer por um filho. Alguns não gostaram muito da atuação da Shi Young, eu particularmente, amei, afinal ela me emocionou e comoveu logo no segundo episódio, e a partir dali eu soube que esta seria uma personagem forte, a qual eu precisava acompanhar, ver com meus próprios olhos a sua trajetória.

4) Dupla dinâmica, shipp do ano: Seo Bo Mi (Kim Seul Gi) & Gong Kyung Soo (Key- SHINee)

Então, continuando no quesito personagens memoráveis temos aqui uma dupla que conquistou quem quer que tenha assistido ao drama. Kyung Soo é o hacker do grupo, realizando sempre as missões que exigem "manobras" tecnológicas seja celular, computador, câmeras de segurança e etc... O mocinho é jovem, divertido e até otimista, seu passado demora um pouquinho a ser revelado mas como qualquer outro personagem em Lookout, ele tem sua função na trama, bem como sua própria história para contar ao telespectador.
E temos também a Seo Bo Mi, uma jovem garota que vive trancafiada em seu apartamento, sempre auxiliando nas missões como uma vigia capaz de encontrar qualquer pessoa e saber o que está acontecendo através do sistema de câmeras de segurança da Coreia. Digamos que, enquanto o Kyung Soo faz o trabalho externo, a Bo Mi trabalha internamente sendo a supervisora e mandona do grupo.
Inicialmente surge a dúvida, o porquê desta mocinha não ousar sair de casa, mas isso é contado detalhadamente posteriormente. Estes dois formaram uma dupla incrível e em certo ponto da trama, eu já estava torcendo para que eles se encontrassem logo pessoalmente e formassem um casal, afinal a química mesmo por áudio era notória. Implicavam um com o outro enquanto realizavam as investigações e na verdade, estava na cara que isto tudo não passava de uma pequena atraçãozinha que poderia virar algo. Então, shippem muito estes dois! 

5) O Padre que nos fez cometer um grave pecado (se for pecado dar umas belas suspiradas pelo Padre... eita, já era!): Lee Gwan Woo (Shin Dong Wook)

Então, o Padre da trama entra como motivo número quatro devido ao seu charme e beleza, porque sério gente, é impossível assistir Lookout e não dar umas olhadinhas do tipo "arrancar pedaço!" pra ele. Fazer o que né?! Um pecado (?) impossível de evitar! Entretanto, o Padre Gwan Woo não entra aqui apenas por isso, o personagem por si só é bem significativo para a trama e sua presença por si só é memorável. Gwan Woo é realmente devoto e foi admirável do início ao fim, sempre seguindo os caminhos justos e condizentes com os ensinamentos de Deus. A fé que ele sutilmente demonstrava ter, seus conselhos tão solidários e o fato de sempre estar disposto a ouvir o próximo foram características marcantes.
Mas, mas, mas e MAS, deve-se considerável o fato dele ter ajudado em certa vingança, o que não segue os ensinamentos bíblicos, e me fez refletir se realmente um Padre deveria estar envolvido neste tipo de situação. Porém, como esta vingança era na verdade a busca por justiça, ao menos para mim, as atitudes foram justificáveis. Não estou dizendo que vingança se justifica quando está relacionada à justiça, pois fazer algo com suas próprias mãos dependendo de qual ato estejamos falando não é e nunca será justificável. Para mim, ao menos na história do drama, entendi os motivos do Padre e no lugar dele teria feito o mesmo. Se bem que, certas pontinhas soltas que eu comentarei no tópico "Considerações Finais" me deixaram com uma pequenina pulga atrás da orelha e se eu fosse considerar isso ao pé da letra, não concordaria com o Padre. Enfim, apesar de tudo, amei o Padre (com todo o repeito viu?!)! 

6) Aquele Promotor Admirável: Kim Eun Joong (Kim Tae Hoon)

Ao contrário do Jang Do Han, Kim Eun Joong é um exemplo de Promotor! Sempre buscando seguir a lei, defender os fracos e oprimidos, buscar a verdade, relatar os fatos e fazer com que a justiça prevaleça. O personagem é realmente admirável e soube nos fazer desejar um mundo no qual promotores assim existam em abundância, que promotores não sejam corrompidos pelos que tem poder e dinheiro. Entretanto, com este personagem percebemos também que nem sempre os métodos tradicionais são possíveis, às vezes ser politicamente correto não é o bastante e seguir as regras muito menos, então é preciso escolher outros tipos de caminhos. Eun Joong provou isso quando ao tentar ajudar em certo momento da trama, acabou atrapalhando... Enfim, este promotor aqui também mereceu seu destaque no enredo!

7) Que família viu?!

Impossível escrever esta resenha sem mencionar esta família que tem grande destaque na trama e tornou-se um ponto mega importante da mesma! O Promotor vilão Yoon Seung Ro (Choi Moo Sung) entra na lista primeiro porque precisamos de alguém para detestar em tramas assim senão não tem graça. E segundo porque ele, bem como sua família vão ganhando destaque ao longo da trama e nos mostrando suas reais identidades, demonstrando como as pessoas que têm poder pensam e comportam-se, achando estarem acima de tudo e de todos.
A única que demonstrou uma certa decência em certo momento foi a esposa do Seung Ro, a Park Yoon Hee (Jun Min Sun) que após inúmeros episódios se fingindo de desentendida e cega em relação à sua família, principalmente seu filho, fez o que era mais do que necessário. E claro temos aqui O Demônio da temporada, - o qual o Padre deveria ter exorcizado!- o jovem Yoon Shi Wan (Park Solomon), não falarei muito sobre ele, apenas que vocês irão passar uma raivinhas (ou "raivonas") com esse lindinho. E olha, palmas para a atuação do Solomon, fiquei admirada!

8) Considerações Finais

Confesso que assim como muitos telespectadores senti que o enredo de Lookout deixou umas pontinhas soltas, principalmente em relação ao ponto principal da trama, para não dar spoilers para quem não assistiu mencionarei apenas que me refiro ao ponto da história que envolve o Padre, quem assistiu entenderá! Então, esperava maiores detalhes em relação à este assunto mas se os próprios personagens envolvidos estavam "de boa" com isso e focados em outras coisas, simplesmente desisti de pensar muito no caso.
Entretanto, para mim, isso não diminuiu o quanto a trama é excelente, AMEI o ritmo, cheio de ação, reviravoltas, conflitos e claro, a inteligência, brilhantismo e sangue de barata memorável de um personagem específico, mais uma vez digo, quem assistiu entenderá a referência. Haha' Eu AMEI MUITO  este dorama então mesmo com certos pequeníssimos defeitinhos, o considero maravilhoso, questão de gosto realmente não se discute né?!

9) Final: AVALANCHE DE EMOÇÕES!

Eu. Quase. Tive. Um. Treco. Nos. Quatro. Episódios. Finais. Sério gente, eu quase infartei de tanta aflição, ansiedade, medo e preocupação, tudo que aconteceu nos últimos quatro episódios foram de prender o telespectador na frente da tela e não deixá-lo sair até o término do drama, além de fazê-lo esquecer de respirar. E olha que eu ainda nem mencionei que certo acontecimento deu um tiro no coração de quem se tornou fã do drama, eu simplesmente, não soube lidar. Aliás, até agora estou aqui ~chorosa~ com o coração doendo, tentando superar tudo que aconteceu, em especial um acontecimento específico. Entretanto, podem me chamar de louca, eu deixo, digo-lhes que mesmo após esse sofrimento, não considero que o final foi ruim. Li alguns comentários dos dorameiros em diversas redes sociais e percebi que muitos ficaram decepcionados com o que aconteceu com o fim. E apesar de eu ter ficado beeem triste, achei muito realista e até poético pois tudo terminou onde começou, no fim, certo personagem provou do seu próprio veneno e outro, do modo mais inesperado encontrou a sua redenção com um ato memorável. Mesmo após ter sido feita de trouxa pela MBC (nem tinha necessidade daquela cena ilusória né?!) e sofrendo muito, eu gostei do final. Entretanto, como sou A ~iludida~ é claro que ficarei torcendo para que minhas teorias pós final sejam confirmadas em uma segunda temporada. A emissora deixou meio que no ar que poderia sim ter continuação e eu amaria ter segunda temporada, desde que fosse com todos os meus personagens queridos, o jeito é esperar e guardar na memória essa obra de arte em forma de dorama. Sentirei muitas saudades do meu surto semanal que me fazia esquecer da vida...
~Eu vendo o último episódio!~

10) OST: badass!

Não poderia faltar a música característica do dorama né?! Cliquem aí e ouçam! Encerro aqui porque já escrevi demais e claro, convido vocês a deixarem seus comentários... O que acharam de Lookout?? Amaram tanto quanto eu?? Surtaram? Preferiram outros dramas da temporada? E o fim? Estão no grupo dos que gostaram ou dos que odiaram o final? Comentem aí porque preciso saber o que acharam deste título! É isto, perdoem a resenha gigante mas não consigo escrever pouco, ainda mais sendo um drama que amei tanto, espero que tenham curtido o post e em breve trarei resenha de Circle e Suspicious Partner, aguardem! :*

AMEN - Damiano feat Jenyer




2 comentários

  1. Você se empolgou na resenha! Li e concordo com muito do que você escreveu!

    Em relação ao final, não amei, mas também não odiei. Penso que depois de 32 episódios, merecíamos um desfecho mais bem explicado. Gosto de finais abertos, mas não gosto de pontas soltas, como aconteceu. Mesmo assim, acho desnecessária uma segunda temporada, um episódio especial resolveria.

    Precisamos saber o que aconteceu com alguns personagens (se estão vivos, mortos, em estado vegetativo...), além de saber se todos os outros pagaram pelos seus crimes, sejam eles mocinhos ou vilões. Por mais que a gente amasse um personagem, foi raro encontrar alguém que não cometeu crime ali. E como ‘Lookout’ fala de justiça do começo ao fim, ela tem que ser aplicada a todos, proporcional ao erro de cada um.

    Outra coisa que eu percebi: a polícia poderia pegar logo no começo quem assassinou a filha da Jo Soo Ji. Uma vez que ela desconfiava de tal pessoa, bastava um pouco mais de esperteza e levar um gravador, já que durante a conversa, o assassino confessou. Tudo bem que com aquela raiva e dor que ela sentia, é difícil se lembrar dessas coisas. Mas ela não estava sozinha e tinha a polícia ao seu lado no começo para ajudar a planejar tudo. Ele era suspeito e, mesmo assim, a polícia não conseguiu ser mais esperta que um moleque! A Jo Soo Ji não ajudou a parceira a gravar o vídeo no final? Então, se fizesse isso desde o começo, ninguém precisaria sair machucado (ou morto) dali...

    O drama também serviu para fazer com que eu pensasse sobre assuntos bem tristes, mas que estão presentes em vários enredos e no dia a dia, como o bullying, sobre os frutos de uma má educação (olha o que aquele adolescente fez e ele estava crente que iria se safar por ter grana e um pai poderoso que nunca tomou uma atitude!) e sobre as pessoas que, muitas vezes, não conseguem as coisas pela honestidade e vivem passando a perna nas outras para tirar vantagem. No Brasil, é comum ver nos noticiários esses problemas. E em todo o lugar existem essas coisas. Mas países desenvolvidos deveriam dar o exemplo. Os dramas poderiam até fazer alguma campanha e, como têm uma elevada audiência e são vistos por pessoas no mundo todo, poderiam servir de incentivo para que esses problemas diminuíssem. E mostrar que, quem erra, tem que pagar.

    Estou cansada de ver doramas em que pais, professores, diretores e alunos fingem ser cegos e que não fazem nada para ajudar uns aos outros. Vão se tornar adultos que passam a perna uns nos outros, no mínimo! E quando um drama, que tinha tudo para mostrar que ainda é possível acreditar na justiça, termina ‘do nada’, deixando muita gente louca de curiosidade para saber o que aconteceu! Não julgo quem se decepcionou! Hahaha

    Mesmo com essas “falhas”, já sinto saudades de ‘Lookout’. Fazia tempo que não via doramas de ação e esse não decepcionou em nenhuma cena. E aquelas perseguições de carro? Eu quase me esquecia de respirar de tão boas! Outro ponto alto foram os atores, especialmente Kim Young Kwang, Lee Shi Young e Park Solomon. Destaque para este por ser o mais novo dos três e por ainda ter uma carreira que está no início. O menino tem futuro! Um dos personagens que mais me fez sentir raiva dentro todos os doramas que eu já vi! Ficava com vontade de socar aquele desgraçado toda vez que ele aparecia! Hahaha Acho que as qualidades de ‘Lookout’ superaram os defeitos e, no geral, é um bom drama e eu gostei muito!

    Amei a resenha.

    Beijos e obrigada

    Mari

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me empolguei até demais! HAHAH

      Ah entendo, o final me emocionou muito e me fez querer chorar, sofrer horrores mas eu gostei muito justamente por ser tão realista. Bom, eu admito que queria MUITO segunda temporada, mas se surgir um episódio especial também será muito bem-vindo! heheh'

      Isso eu concordo. Justiça deveria ser feita assim. Mas admito que a depender do personagem, fiquei com pena dele e não queria uma justiça tão proporcional, apesar disso ser um tanto quanto errado, não consegui pensar diferente. KKK'

      Isso é verdade! Sempre fica mega assustada com a burrice dessa polícia coreana, sempre são retratados assim e sério, se eu fosse detetive/policial/ coreana me sentiria ofendida! Hahsuahsa'

      Exatamente! Bullying é assunto muito complicado e que deveria ser melhor abordado na sociedade, principalmente em escolas, ainda mais nesta atual sociedade em que vivemos. E sim, o retrato de uma má educação foi muito fiel, o resultado de sempre uma mãe passar a mão na cabeça do filho pode ser extremamente prejudicial e o dorama mostrou isso. Além de como você mesma disse, a capacidade das pessoas passarem a perna em outros como se isso fosse normal, um retrato real infelizmente. Concordo com essa campanha, seria realmente interessante, o dorama Voice traz uma alerta sobre violência - trarei resenha dele em breve! - e como você disse, doramas desta Onda Hallyu poderiam dar um exemplo de abordagem do tema e conscientização! Seria maravilhoso isso!

      Por esse lado concordo também! Mas acho que eles preferiram focar no retrato fiel mesmo, tão fiel que o fim dos personagens ficaram em aberto e com pontas soltas.

      Também estou morrendo de saudades de Lookout, mais até do que pensei que sentiria. Menina, aquelas perseguições de carro me deixavam agoniada demais! hahah' SIIIM, ATUAÇÕES MARAVILHOSAS! E o Solomon realmente tem um futuro, ele será brilhante, aposto! Eu também queria socá-lo! kkkk' Concordo também, as qualidades superaram os defeitos! Eu AMEI Lookout, admito.

      Eu AMEI trocar ideias com você novamente, volte sempre! Beijão :*

      Excluir

Sua opinião também é importante. Comente! (:

Topo