Menu

Another Miss Oh [K-Drama]


E após infinitas recomendações, decidi conferir um dos dramas mais comentados deste ano. E olha, não poderia ter escolhido época melhor pra assistir isto aqui, pois não tive que aguentar as preocupações semanais com o que poderia acontecer na trama, simplesmente conseguindo na minha última semana de férias - antes de voltar a ser escrava da faculdade e atrasar todos os doramas - fazer uma verdadeira maratona e me deliciar com cada episódio. Agora eu sei o porquê de tantas pessoas estarem encantadas e comentando loucamente sobre este título, logo, é mais que merecido ele ganhar uma resenha aqui no blog.

Another Miss Oh



Sinopse: Park Do Kyung trabalha como diretor de som superior para uma empresa de cinema. Quando de repente, desenvolve a capacidade de ver o futuro, ele se vê envolvido com duas mulheres que possuem o mesmo nome: Oh Hae Young. 
O que será de Do Kyung e suas duas senhoritas Oh?
Gênero: Comédia, Drama, Fantasia, Romance
Nº de Episódios: 18
Ano: 2016
Onde Encontrar:  DramaFever (online), Kingdom Fansubs (download)

Perdi as contas de quantas pessoas me recomendaram este drama, sempre dizendo que era incrivelmente bom, merecia estar na minha lista e etc. Então, aproveitei a última semana de férias e fui conferir... - perdoem o atraso deste post, culpa da falta de tempo em editar o mesmo - acabei assistindo os episódios mais rapidamente que o normal. Como Another Miss Oh me envolveu de uma maneira surreal a partir de seu enredo e personagens cativantes, optei por dividir a resenha em tópicos. Lhes darei neste post os motivos que fazem esse dorama merecer ser visto por vocês:

1) Excelente Enredo

E temos aqui um enredo que poderia ser um clichê costumeiro em doramas do gênero, entretanto, conseguiu ser unicamente diferente. O Park Do Kyung foi abandonado no dia do casamento por uma moça chamada Oh Hae Young, e desde então guarda profunda mágoa dela. Um ano depois, inexplicavelmente, começa a ter visões com uma mulher, como se estivesse vendo o futuro, mas que ligação ele teria com ela sendo que nunca a conhecera? Por ironia do destino, ele começa a encontrar a mulher da visão inúmeras vezes, e descobre que o nome dela também é Oh Hae Young. Sem entender por qual razão a vida continua fazendo-o vê-la tanto na realidade quanto em suas visões, o rapaz tenta manter-se o mais longe possível da garota. O que o Do Kyung não esperava era que ambos estavam ligados devido a um mal entendido, sendo tudo causado por um equívoco da parte dele. E quando o moço se dá conta do grande erro que cometeu, sente-se extremamente culpado e arrependido, e o pior é que o destino insiste em fazê-lo encontrar a Oh Hae Young das visões. Como vocês perceberam, a trama gira em torno do Do Kyung e das duas Oh Hae Youngs, as quais também possuíam uma ligação. E é neste ritmo que o roteiro desenvolve-se, conseguindo manter um ritmo realmente interessante e apresentando personagens que dão suporte aos protagonistas. Eu simplesmente amei o enredo, tanto por conseguir ser uma história diferenciada e ao mesmo tempo clichê em alguns aspectos, e claro por conseguir aproveitar magnificamente cada personagem incluído na trama. O dorama fez tanto sucesso que ganhou mais dois episódios, totalizando 18. E após todas as emoções que Another Miss Oh me causou, achei mais que merecido o sucesso, culpa da tvN que anda nos presenteando com doramas maravilhosos como este. Vale ressaltar que um dos motivos que me fizeram amar tanto o enredo foi a abordagem mais adulta e madura dos personagens, era notório que o drama queria sair da mesmice, ter seu diferencial e foi exatamente o que conseguiu transmitir aos telespectadores.

2) Park Do Kyung (Eric Moon) = Protagonista Ma-ra-vi-lho-so!

Não tenho palavras pra descrever o quanto amei o Park Do Keong, justamente por ser um protagonista tão diferente do comum. É um homem focado em seu trabalho, sendo até algumas vezes rígido, grosso e até cubo de gelo, porém extremamente gentil. O Park Do Kyung nunca recuperou-se totalmente da mágoa causada pela sua ex noiva Oh Hae Young e começar a ter visões com outra mulher de mesmo nome. O pior de tudo é quando ele finalmente percebe o mal entendido que havia cometido - para saberem qual foi só assistindo o drama - e passou a sentir-se extremamente culpado. E os frequentes encontros com a Oh Hae Young das visões o deixava ainda mais aflito, além de que, enxergar a moça em visões também deixava-o desesperado.
Enquanto ele tenta fugir desta Hae Young, ela por outro lado, aproxima-se mais ainda dele, querendo justificativa pelas ações grossas e rudes dele para com ela. Do Kyung foi a personificação de um homem adulto decente, por mais que fosse grosso, ás vezes,foi perceptível quão correto era. Era um excelente irmão, - e olha que não era fácil porque os irmãos dessa criatura eram malucos - na medida do possível, um bom filho - mesmo com sua mãe indo procurá-lo apenas quando queria dinheiro - e ainda conseguia ser um chefe exemplar - extremamente exigente - e um profissional bem sucedido - o amor dele por sua profissão era lindo de ver - que não media esforços para deixar suas produções sonoras impecáveis. Com todas essas qualidades é difícil não apaixonar-se por ele, não é mesmo?! Não conhecia o ator, mas já ficarei de olho neste ahjussi gato. Os olhos dele são lindos e o sorriso... nem vou comentar... <3

3) Família do Protagonista = TODOS MALUCOS!

E uma das razões mais convincentes que eu poderia mencionar para que vocês decidam dar logo uma chance a este dorama, é a maluca e divertida família do Do Kyung:

- Park Soo Kyung (Ye Ji Won) = Isadora = Cachaceira Francesa!

A Soo Kyung, Isadora - forma como foi apelidada no trabalho - é a irmã mais velha do Do Kyung e chefe da Oh Hae Young - a Oh que aparece nas visões do irmão - e sempre implica com a moça por ela possuir o nome da mulher que abandonou o irmão no casório. E esta mulher me fez chorar de rir, sério Miduzeiros, esta personagem foi a cachaceira mais engraçada que já vi nos kdramas! A Isadora se desiludiu após um amor com um homem e passou a beber praticamente todos os dias, chegando sempre toda descabelada e bêbada em casa. 
O melhor de tudo era a obsessão dela pelas "vigias" do bairro, as mulheres que acompanhavam as moças que desciam tarde no ponto de ônibus até suas casas. Isadora não aceitava o fato das vigias a ignorarem por ela estar bêbada, e sempre as importunava, o que era muito engraçado. Além disso, a criatura começava a falar um francês maluco quando estava bêbada, o qual me arrancava gargalhadas. Foi a personagem feminina que eu mais gostei, justamente por conseguir me fazer rir a ponto da barriga doer, a atriz brilhou em cada cena.
 Só as caretas dela já me faziam querer gargalhar.

- Park Hoon (Heo Jeong Min) = Maluco Nº 2

O irmão mais novo também não fica atrás, outro maluco em formação. O Hoon trabalha com o Do Kyung no estúdio de som mas sonha mesmo em conseguir produzir seu próprio filme - até o filme dele era maluco. Apesar de desentender-se com o irmão mais velho muitas vezes, era sempre uma forte companhia quando o mesmo precisava, demonstrando que família é família independente das diferenças que se tenha. Logo no início da trama, ele leva um fora de uma garota e após a desilusão provoca uma das cenas mais engraçadas, na qual ele devolve as cinzas de tudo que o fazia lembrar da ex- assistam e morram de rir! Não demora muito e conhece uma outra moça, uma maluquinha que junto dele formaria um casal secundário cômico e fofo, comentarei dos dois mais à frente.

Os três irmãos foram incrivelmente cativantes, e apesar de serem uma família assustadoramente maluca e engraçada, é válido ressaltar que souberam retratar o quanto uma irmandade é importante. Independente das diferenças de pensamento, um irmão é alguém muito importante e como eu amo quando retratam nas telinhas relações deste tipo, não poderia deixar de mencioná-los aqui. É claro que temos a mãe dos três, a Ha Ji Ya (Nam Ki Ae) porém foi a menos cativante considerando que só buscava o Do Kyung quando precisava de dinheiro e não era tão atenta aos outros.

4) Oh Hae Young (Seo Hyun Jin) = Mocinha Honesta!

A Oh Hae Young das visões do Do Kyung é esta aqui. Esta Oh Hae Young cancela seu casamento um dia antes, conseguindo a desaprovação e fúria de sua mãe. Após uma série de desentendimentos, seus pais praticamente a expulsam de casa, e a moça se muda para um quartinho no andar de cima de uma casa, a qual ela não sabia que era a casa do Do Kyung. Como o moço já encontrava-se vendo-a em suas visões, ao descobrir que se tornara seu vizinho, faz de tudo para que ela decida ir embora. Logo, a Hae Yeong se enfurece e o atormenta pedindo explicações sobre toda essa hostilidade dele para com ela. Entre essas brigas e encontros que ocorrem repetidamente, ambos acabam aproximando-se, criando uma certa amizade. Até que a Hae Young percebe estar gostando de seu mais novo vizinho, sem imaginar que ambos possuíam uma certa ligação por causa do equívoco do Do Kyung.
O que eu mais gostei da Oh Hae Young era a sinceridade e honestidade dela com relação aos seus sentimentos, não tinha medo de dizer se gostava ou não de determinada pessoa. Entregava-se ao amor de cabeça sem nem pensar nas consequências, o que resultou em sua característica mais marcante. Além de ser incrivelmente divertida quando bêbada, e possuir uma personalidade forte, longe daquela habitual mocinha mosca morta, pelo contrário, era decidida. Por todos estes motivos, tornou-se uma mocinha carismática.

5) Família da Hae Young = Papai e Mamãe Sem Iguais!

E temos aqui outro núcleo família incrivelmente cativante. A mãe da Hae Young, a ahjumma Duk Yi (Kim Mi Kyung) era uma mãezona, daquela que tenta colocar juízo na cabeça da filha de qualquer jeito. Amei a maneira como exploraram a relação dela e da filha, e todas as suas ações eram típicas de mãe, buscando sempre o melhor pra filha, para poder vê-la feliz. Seu pavio curto ocasionava cenas engraçadas e divertidas, sendo o maridão, o Kyung Soo (Lee Han Wi) o responsável no quesito "acalmar" a fera. Ambos foram o apoio, refúgio e porto seguro da filha sempre que ela precisou, retrataram que uma família pode ter briga, conflitos e tudo mais, mas que isso não muda o fato de terem um vínculo tão forte, de serem ligados por laços tão únicos.

6) Do Kyung & Hae Young = Química Perfeita no Romance = Shippei MUITO!

E estes dois conseguiram me emocionar, me fazer rir, quase chorar, torcer loucamente para que no final se entendessem e ficassem juntos. Desde o início, quando a Hae Young torna-se vizinha do Do Kyung e ambos começam a se desentender, ficou nítida a química e quão confortáveis ambos estavam um com o outro nas cenas. O que tornou o casal mais shippável ao desenrolar da trama. Quando finalmente, a Hae Young descobre o equívoco do Do Kyung, o qual acabou prejudicando-a, ela sente-se magoada, sofrendo pela surreal confusão resultante disso. Por outro lado, o Do Kyung sofre com a culpa pelo que fez, pois está agora apaixonado pela mulher das visões e não sabe o que fazer após descobrir o motivo real por trás dessa clarividência recém adquirida. 

Era um sofrendo de um lado, outro do outro e eu no meio dos dois, sofrendo e torcendo loucamente para que tudo se resolvesse, que ambos se perdoassem, e finalmente ficassem juntos. Foi um dos poucos casais que conseguiu realmente me encantar com seu romance, me fazer montar torcida e sofrer junto em todas as cenas deprimentes. 
Enfim, amei o casal a cada olhar, cada gesto, cada beijo, - e que beijos maravilhosos, foram esses?! - em toda e qualquer cena existente entre os dois. Parabéns pela naturalidade e química/ física/ matemática/ (qualquer outra disciplina que queira adicionar)/ dos atores. Só eu que morri de inveja da atriz a cada sorriso bobo que o Eric soltava pra ela nas cenas?!!

 7) Romance Secundário = Anna & Hoon =  Malucos e fofos!

E como mencionei anteriormente, após o pé na bunda inicial, o Hoon encontra outra namorada, a jovem - sem parafusos na cabeça - Ahn Na (Heo Young Ji). Uma garota de 21 anos que trabalha em uma loja de conveniências e já teve mais namorados do que qualquer pessoa da sua idade. Na verdade, é ela quem toma a iniciativa e dá em cima do Hoon, logo ambos começam a sair e tornam-se um casal realmente carismático e divertido. Como os dois por si só já eram malucos, ao formarem um casal não poderia ser diferente. Era incrivelmente engraçado quando a maluca corria e pulava nos braços dele, sem se importar com quem estava observando. Foram engraçados e fofos, conquistando assim, meu lado shipper. Também torci por este dois! <3

8) Profissão do Do Kyung = Produtor de Som! <3


E além de todo o diferencial existente na trama e até nos personagens, Another Miss Oh ainda apresenta uma profissão que eu mesma, não conhecia profundamente. O Do Kyung tem um estúdio de som, responsável por inserir sons nas cenas de filme, sabe aqueles sons de batida de carro, gota de água caindo e etc...? Eles são inseridos por uma equipe especial e não captados durante as gravações. Eu não tinha ideia do quão importante estes profissionais eram até assistir ao drama, e amei a experiência de poder saber mais sobre a profissão e como acontece a captura e inserção dos sons criados nas cenas. Me encantei mais ainda pelo Do Kyung devido ao seu amor por sua profissão - o qual herdou de seu pai - e da maneira como os roteiristas souberam utilizar este elemento na trama. Só digo que amei muito, e que os profissionais deste ramo merecem aplausos pela maravilhosa profissão!

9) Equipe do Do Kyung = Empregados Sofredores!

E como o Do Kyung era totalmente apaixonado por sua profissão, logicamente tornava-se um chefe exigente pois queria tudo perfeitamente bem feito. Logo, os empregados sofriam com o jeito mandão e exigente do chefe, entretanto, era perceptível o quanto respeitavam e gostavam do mesmo. Foi uma equipe que proporcionou diversas cenas engraçadas e divertidas, sendo verdadeiros amigos quando o Do Kyung precisou em meio à sofrência por causa da Hae Young das visões. Gostei demais destes três sofredores!

10) Secundários Carismáticos

Além de todo este povo acima, ainda temos uma outra parte do elenco que merece ser mencionada:

- Produtora Kim Hee Ran (Ha Shi Eun)

A Hee Ran é a melhor amiga da Oh Hae Young - a mocinha - sempre sendo a conselheira, amiga fiel e suporte nos momentos de crise da best friend. Foi uma personagem que apareceu pouco, se compararmos com os demais  entretanto, sempre que dava às caras provava sua função na trama.

- Lee Jin Sang (Kim Ji Suk)

Jin Sang é um advogado mulherengo que curte as baladas todas as noites. É o melhor amigo do Do Kyung, e por se envolver com uma mulher casada tem que se esconder na casa do mesmo. Passa a morar na casa do amigo e conviver com os irmãos dele, entrando para a lista de malucos do dorama. Também provou sua lealdade diversas vezes para com o Do Kyung, foi um apoio em todos os momentos, aquele tipo amigo-irmão. Na reta final do drama, ao lado da Isadora me fez gargalhar em diversas cenas, e conseguiu me cativar ainda mais, ambos falando em francês me faziam chorar de rir.

- Park Son Taek (Choi Byung Mo) = Médico Consultor Amigo!

Ao começar a ter tantas visões com uma única mulher, o Do Kyung procura uma ajuda profissional, e acaba conhecendo o Dr. Son Taek. E este torna-se também um amigo do prota posteriormente, sendo também um dos personagens divertidos da trama.
- Pessoal do Trabalho da Oh Hae Young

E no trabalho da Oh Hae Young mocinha, temos uma galerinha que sempre divertia quando aparecia. Não tinham tanto destaque, mas de certo modo, conseguiram me cativar, portanto decidi mencioná-los. É aquela parte do elenco que mesmo aparecendo para criar uma maior realidade na trama, ainda consegue ter um carisma próprio.

- Han Tae Jin (Lee Jae Yoon) = Ex Noivo...

O Tae Jin foi o ex noivo da Hae Young que posteriormente teve um certo destaque na trama. Eu entendi o porquê das ações do personagem, e mesmo não concordando, passei a gostar - minimamente, deixo claro - do mesmo. Seus sentimentos pela Hae Young pareciam ser sinceros, porém não o suficiente para eu cogitar vê-lo junto dela. - Era impossível considerando a química maravilhosa entre o Do Kyung e a Hae Young, né não?! - Gostei dele por ser um personagem bem inserido e aproveitado pelos roteiristas, obteve seu destaque e função no enredo, longe de ser apenas um personagem para possível triângulo amoroso.

11) Oh Hae Young (Jeon Hye Bin) = Megera Diferente!

E além de tudo isto citado acima, ainda temos uma megera diferente. A Oh Hae Young que abandonou o Do Kyung no altar, acaba retornando à Coreia - sempre acontece em kdramas, né?! - mas tanto seu motivo para sua ação desprezível, quanto suas posteriores ações não a tornaram de fato uma vilã. Era uma personagem madura assim como todos os outros, o que realmente irritava era sua mania de sorrir o tempo todo, fingindo estar sempre feliz. Não gostei da criatura,porém, de certo modo, ela teve seu diferencial no quesito " ex que volta para encher o saco do casal principal",o que acabou, não estragando o enredo.

12) OST Perfeita!

Uma boa OST torna o dorama ainda melhor, e Another Miss Oh soube como ninguém aproveitar este quesito. Abaixo confiram as minhas canções preferidas! Vale a pena ouvir a OST inteira, caso queira, clique aqui.

Scattered - Kim EZ - Estou apaixonada por esta canção! <3



Seo Hyun Jin feat Yu SeungWoo
 E a canção tema também merece ser mencionada!



- Considerações Finais

Temos também as participações especiais dos atores, Lee Pil Mo - interpretando o pai do Do Kyung -  e da Seo Ye Ji - dando vida à prima da mocinha Hae Young, lembram dela? A usurpadora coreana em Mask

- Final Satisfatório <33

Meu medo era que o último episódio acabasse me decepcionando sendo que os desdobramentos finais, foram realmente preocupantes. Entretanto, para minha felicidade, a proposta inicial do enredo se cumpriu e todos os fins foram justos. Assim como em todos os outros episódios, no último, eu me emocionei, sorri, quase chorei, soltei owns, alguns "OMG!" e por aí vai... Mas no fim, cada sofrimento e felicidade desta trama que realmente me envolveu de forma surreal,valeu a pena! Enfim, confiram logo este drama e eu finalizo aqui porque a resenha já está grande demais! Agora me resta apenas as saudades desse elenco... Beijos :*

2 comentários

  1. Sua resenha me motivou a conferir esse drama, do qual eu já tinha pensado em ver quando estreou mas não me animei.

    Adorei e valeu muito apena, esse foi o drama com os MELHORES BEIJOS q eu já vi *-*

    Amei a resenha. Abraços!!





    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz quando uma resenha consegue motivar o leitor a assistir determinado dorama. Eu curti demais esse drama por contar uma história de maneira mais adulta, e claro, pelos personagens extremamente cativantes.
      Melhores beijos MESMO! (Morri de inveja da atriz' KKKK)
      Own, que bom que amou! <3

      Excluir

Sua opinião também é importante. Comente! (:

Topo