Menu

Remember - War of the Son [K-Drama]


E finalmente trago resenha do recente trabalho do Seung Ho: Remember. Aquele típico melodrama que só traz sofrência para o telespectador e faz o desespero por um final feliz ser cada vez maior ao decorrer dos episódios. Para os fãs de uma trama melodramática, esta é uma ótima proposta.

Remember - War of the Son



Sinopse: Jin Woo tem a condição de Hipertimesia que lhe permite lembrar quase todos os dias com detalhes perfeitos. Para provar a inocência de seu pai que foi acusado injustamente, torna-se um advogado. Ele começa uma verdadeira batalha contra as pessoas que incriminaram seu pai, ao mesmo tempo em que começa a perder sua memória devido à doença de Alzheimer.
Gênero: Melodrama, drama, crime
Ano: 2015 - 2016
Nº de Episódios: 20 
Onde Encontrar: Drama Fever (online) , Viki (online)

Personagens

Seo Jin Woo (Yoo Seung Ho)

O protagonista da vez é o Seung Ho e como eu sou fã do ator desde I Miss You (talvez um dia eu traga resenha deste drama) não perderia a chance de conferir o recém trabalho dele. Jin Woo é um garoto do colegial que vive apenas com seu pai, em uma casa simples porém repleta de amor/união. Ambos são incrivelmente unidos e sinceramente, foi uma das relações pai-filho mais lindas que já vi em kdramas. Tudo se tornava ainda mais belo quando descobre-se que os dois foram os únicos que sobreviveram após o trágico acidente que matou o irmão e mãe do Jin Woo, restando apenas ele e o pai, ambos decidiram se tornar o apoio emocional um do outro, formando uma união invejável. Porém, tudo desaba quando Jae Hyuk (Jun Kwang Ryul), o pai do Jin Woo, é acusado de matar uma moça.
Desesperado para provar a inocência de seu pai, Jin Woo recorre a vários advogados, encontrando assim o Dong Ho - advogado esse que teria um papel muito importante no futuro do Jae Hyuk - e pedindo para que ele defendesse seu pai no julgamento. 
Após isso, não posso contar o que acontece senão perderá a graça mas garanto que vocês irão se surpreender. Enfim, Jin Woo foi o típico protagonista determinado; de início, pouco agressivo por ser jovem e ter tido uma vida, na medida do possível, tranquila, entretanto, ao se deparar com uma situação onde precisou amadurecer e ir em busca de justiça, soube como ninguém ser perseverante. Sua memória era absurdamente incrível, sendo capaz de lembrar de tudo nos mínimos detalhes (essa memória seria perfeita para eu tirar vários 10 nas disciplinas da faculdade), o que acabou sendo um desvantagem posteriormente, mas só assistindo para saberem exatamente como.

Sou suspeita pra falar do Seung Ho, mesmo assim, não canso de dizer o quanto admiro a interpretação do rapaz que sabe como ninguém cativar e emocionar. 

O que eram aquelas cenas em que ele chorava? Batia uma bad instantânea em mim e olha que nem sou fácil de chorar assistindo algo. Por isso aviso que se você for uma manteiga derretida, assista o dorama com lencinhos do lado. E para quem quer conferir outro trabalho do Seung Ho sem risco de inundar a casa, aconselho o recente mini drama Imaginary Cat, onde você irá vomitar muitos arco-íris. P.S.: Vale a pena conferir ambos só por causa do Seung Ho. ♥ 
Lee In Ah (Park Min Young)

E temos aqui a protagonista feminina que soube roubar a cena em algumas ocasiões.  Lee In Ah é uma promotora que acaba conhecendo o Jin Woo logo quando o pai dele é acusado. Com uma mistura de pena e solidariedade passa a tentar ajudar o garoto da forma possível, pois também acredita na inocência do Jae Hyuk. E a relação dos dois vai se tornando cada vez mais próxima, sendo que a In Ah acaba participando de muitos dos riscos enfrentados pelo Jin Woo contra os que incriminaram seu pai. Além de doce, In Ah conseguia ser uma garota forte e tão determinada quanto o Jin Woo, muitas vezes admirei a coragem da moça, e mesmo sendo uma protagonista relativamente simples sem nada que eu considerasse extremamente marcante em sua personalidade, conseguiu me conquistar tamanha sua honestidade. Soube ser sincera e íntegra todo o tempo, honrando sua profissão e seus princípios e isso foi incrivelmente nítido.
A atriz me é conhecida desde o meu amado dorama City Hunter, além de recentemente ter feito o grande sucesso: Healer (que eu sei que vocês querem muito ver resenha dele aqui no blog, em breve tá?), então só posso dizer que mais uma vez foi um prazer acompanhar o trabalho da moça. P.S.²: Ela era outra que nas cenas dramáticas conseguia comover muito bem.

Nam Gyu Man (Nam Gung Min)

E eis aqui o destaque do dorama. Bom, eu tenho certa cisma com o Gung Min, não sei exatamente o porquê - talvez por causa do papel dele em Listen to My Heart - só sei que meu santo não bate muito com o dele. Até que consegui engolir o moço com seu personagem anterior em Sensory Couple, entretanto, desta vez posso dizer que este papel caiu como uma luva para o moço. Sério pessoas, alguns personagens aparentam ser destinados para alguns atores e este foi o caso deste. Gung Min é um ricaço mimado e com profundos problemas de personalidade. Ele acaba se tornando o maior inimigo do Jin Woo por ser o maior responsável pela prisão injusta do Jae Hyuk, e a partir daí, os dois começam uma verdadeira batalha. O mais interessante do Gyu Man foi a forma como o abordaram na trama, inicialmente parece só um problemático que descontava seu stress em cima de seu pobre secretário simplesmente por querer, sentir vontade. 
Porém ao decorrer dos episódios pode-se perceber que o grande problema na personalidade do rapaz foi causado devido ao seu pai, ao tratar o Gyu Man como um subordinado e não como filho, dizendo que ele poderia fazer qualquer coisa pelo simples fato de ser rico e poderoso, isso criou uma visão no personagem de que ele era superior a qualquer um. Além de que, os abusos físicos do pai só contribuíram mais ainda para criar buracos na personalidade dele e isto ficou evidente. O que pode-se concluir com a última ação (no episódio 20)  do Gyu Man  é que na verdade, ele só precisava de um pai de verdade, de alguém que lhe ensinasse valores com base na humanidade e não superioridade. Bato palmas para o ator Gung Min desta vez, soube gritar mimadamente, surtar com cara enfurecida e demonstrar o quanto seu personagem era controverso e extremamente doente emocionalmente. P.S.³: Esse corte de cabelo dele só favoreceu a beleza do rapaz. <3

Park Dong Ho (Park Sung Woong) & Seok Joo Il (Lee Won Jong)

O advogado Park Dong Ho foi outro que me causou umas raivinhas básicas em alguns episódios, porém acabei perdoando-o e até torcendo para que conseguisse se redimir de suas ações estúpidas. 

Ao perder seu pai em um acidente, ele acabou sendo criado pelo Seok Joo Il, um praticamente chefe de gangue. A relação dos dois é como de pai e filho, o que também se tornou bonito de ver na trama. O mais legal é que escolheram dois atores que recentemente trabalharam juntos - em Hidden Identity - então automaticamente já olhava para os dois enxergando a amizade do dorama anterior, não sei se a intenção foi essa mas se sim, funcionou. P.S.4: As estampas/cores/ dos ternos do Dong Ho eram realmente discretas - SQN! /kkk.

Kang Seok Gyu (Kim Jin Woo) & Nam Yeo Kyung (Jeong Hye Seong)

O juíz Seok Gyu foi um dos personagens que tiveram pouco destaque na trama, porém quando aparecia se demonstrava tão íntegro que eu sinceramente amei demais. Achei um desperdício não terem o utilizado mais ao decorrer dos episódios. Além de que o ator é uma coisa linda, já aceito a biografia do rapaz nos comentários, certo?! Já a Yeo Kyung... alguém me explica a utilidade dela porque eu realmente não sei. 

A irmã do Gyu Man foi uma das personagens que eu tentei entender a cada cena em que aparecia, tentava compreender a sua função na trama, tá certo que ela até fez algumas coisas úteis mas a maioria foi inútil, nem como promotora ela foi interessante. Só curti uma única cena dela - a que ela conversa com o pai e diz basicamente que precisa fazer o certo pois escolheu ser promotora, parte da justiça - o resto foi desnecessário.

Ahn Soo Beom (Lee Shi Un)

E outro personagem que me cativou está aqui. Soo Beom é o secretário faz tudo do Gyu Man, o rapaz sofre constantes humilhações e até apanha do patrão, porém tenta suportar tudo, tanto por causa do medo quanto pelo fato de realmente considerar o chefe como um amigo. De certa forma, foi interessante acompanhar o quanto Soo Beom iria criando coragem para fazer o que era certo, decidindo acabar com todos os abusos que sofria por parte do Gyu Man. Mesmo assim, no final ainda demonstrou que realmente enxergava o patrão como um amigo, e que sentia muito por sua amizade ter se tornado uma enorme mágoa. Gosto do ator desde que fez o secretário amigo do protagonista em Falling for Innocence e espero vê-lo como um secretário menos sofredor no próximo trabalho dele.

Vale a pena também mencionar os fiéis amigos e parceiros de profissão do Jin Woo, os quais sempre estavam ajudando-o no possível para derrotar o Gyu Man. Esta equipe trouxe momentos divertidos e até emocionantes, mas para conferirem só vendo o dorama. Temos também a família super gente boa da In Ha mas para mais detalhes, só assistindo /haha. Um que eu nem iria mencionar mas decidi voltar atrás: o Nam Il Ho (Han Jin Hee) - o pai detestável do Gyu Man e da Yeo Kyung - não vou comentar muito mas alerto de que esta criatura causará raiva em vocês, preparem-se! 

Roteiro

O roteiro de Remember é aquele típico de melodrama, muita injustiças, protagonista sofredor que chora horrores, sofre o dobro e comove nosso coração. Entretanto, temos uma história interessante, ao analisar o roteiro pode-se perceber diversas perguntas sobre vários assuntos. Por, exemplo, o que você seria capaz de fazer para inocentar alguém que ama? Quão injusta pode ser a vida? Será mesmo que os ricos e poderosos não podem ser punidos? Estas são algumas das questões levantadas, demonstrando que não importa o país, há corrupção, há injustiça e claro, há ricos detestáveis que fazem coisas horrendas e tentam usar seus milhões para se safar por acharem que são superiores a qualquer um. Porém, também temos exemplos de que ainda existem pessoas íntegras, as quais não aceitam suborno e de acordo com seus princípios são capazes de lutar contra os que se acham superiores, para provarem que a lei aplica-se para todos, independentemente da conta bancária. Tem-se verdadeiras batalhas judiciais e é realmente interessante acompanhá-las, apesar de eu ter achado que em determinado momento enrolaram um pouco a trama pois o Gyu Man já estava se safando demais, no geral, ao ignorar este fato, o drama soube manter um bom ritmo sem se tornar chato.

Romance



O romance não foi surtante e demorou MUITO para acontecer, eu sinceramente tinha quase desistido do casal. Podem dizer que não tinha espaço para isso por se tratar de melodrama, mas não acho que foi exatamente por isso, porque Mask conseguiu fazer muito bem esta parte, acho mais que devido ao enredo, os roteiristas preferiram não abusar demais do "amor". Bom, a química era bonitinha mas nada que me fez surtar horrores e torcer fortemente.

Final

Eu realmente fiquei um pouco preocupada com o final, pois alguns kdramas conseguem surpreender e fazer do último episódio um fiasco, mas para a alegria da nação, o final de Remember foi justo para todos os antagonistas e apesar de eu não ter curtido um detalhe, consegui engoli-lo e superá-lo. Por isso, não se preocupem, afinal em terra de finais doramáticos decepcionantes, este aqui foi até muito bom.

Considerações Finais

- Relação pai-filho

Sei que já falei da relação entre o Jin Woo e Jae Hyuk, mas não poderia terminar a resenha sem mencioná-la mais uma vez. Sério gente, os dois me cativaram muito, tanto a ponto de eu ficar totalmente deprimida com um certo acontecimento que acontece lá na metade da trama. 

O que importa é que estes dois souberam ter química e demonstrar uma verdadeira amizade e parceria na telinha. Eu até desejo que os dois trabalhem juntos novamente, sendo pai e filho, em qualquer gênero MENOS melodrama /rs

Trilha Sonora

A OST não me viciou, mas dentre as tocadas, eis aqui as que mais curti:
Aviso que os vídeos podem obter possíveis spoilers.

Cuz I Could Say I Love You - Bobby Kim



Can You Hear Me - Jooyoung



Esta foi a resenha de hoje, espero que tenham curtido e até a próxima- que pode ser a de Cheese in the Trap - se eu conseguir tempo e vontade de ver o último episódio - ~bye bye!


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Sua opinião também é importante. Comente! (:

Topo