Menu

Cart [K-Movie]


Decidi começar a diminuir a lista de filmes os quais tenho vontade de ver, e o primeiro escolhido foi um que há tempos (coloque "tempos" nisso) eu pretendia conferir e ficava protelando sem necessidade (e olha que no elenco tem a presença do meu bias do EXO, imagina se não tivesse). E finalmente, conferi Cart e como simplesmente, curti demais cada minuto deste filme, decidi trazer resenha para vocês. Confiram!

Cart



Sinopse: Sun Hee é mãe de duas crianças, ela trabalha em um supermercado como caixa. 
Hye Mi é uma mãe solteira e colega de trabalho de Sun Hee. De repente, trabalhadores são demitidos. 
Esses trabalhadores se revoltam contra suas demissões injustas 
e começam um período de batalha por seus direitos.
Gênero: Drama (baseado em fatos reais)
Ano: 2014
Onde Encontrar: Urameshi Downs (download), Subarashiis (download)

Como mencionei, decidi este ano tentar diminuir minha lista de filmes e eis que o escolhido para iniciar este projeto em minha vida, foi Cart. Primeiro, confesso, escolhi devido à presença do D.O. (EXO), porém a sinopse por si só sempre me chamou a atenção pelo fato de ser baseada em um caso que realmente aconteceu, e ao juntar todos estes fatores, finalmente conferi o filme e lhes afirmo: não me arrependi. Recomendo (e muito!) que vocês deem uma chance a este enredo que sem sombra de dúvidas, traz mensagens preciosas para o telespectador.

Como gostei muito do filme, acho digno relatar os motivos pelos quais vocês também deveriam dar uma chance a este filme. Então, vamos lá?!

1) Roteiro x História verdadeira resultando em uma ótima produção

Por ser baseado em uma história real, imaginamos que tudo retratado realmente aconteceu, mas não tem como saber exatamente, pois sempre há infinitas alterações quando se trata de adaptar uma história para as telinhas.  O fato é que sendo tudo aquilo verídico ou não, há sempre uma base por trás do enredo e isso é totalmente notável em Cart. A trama do filme retrata a luta de trabalhadores que dedicaram parte de seus dias servindo à uma empresa que de repente, do nada, quer excluí-los, mandá-los para o olho.da.rua. Isso mesmo, imagine você trabalhar em uma empresa por anos, sendo esta sua única fonte de renda para sustentar seus filhos e do nada, decidem que você deve ser despedida. Sun Hee (Yum Jung Ah), nossa protagonista é um funcionária modelo que jamais cometeu qualquer erro em seu trabalho, e quando está prestes a ser promovida, é na verdade, demitida. Junto com outras funcionárias, principalmente a Hye Mi (Moon Jeong Hee), decidem buscar seus direitos e assim, iniciam uma greve que trariam consequências surpreendentes.
Eu sinceramente, deixo meu elogio para quem fez o roteiro do filme a partir da história real, pois a cada minuto do filme, temos vislumbres e mensagens sobre como a sociedade trata seus trabalhadores e o quanto é difícil para os mesmos lutar contra alguém/algo/ superior financeiramente à eles. Assim que os trabalhadores criam sua organização (um espécie de sindicato) entram em greve para assegurar seus direitos, afinal, a empresa deveria ser proibida de reincidir o contrato assim, sem prévio aviso. E a batalha seria mais longa do que aparentava. 
Cart retratou com maestria todos os problemas enfrentados por um grupo de funcionários que em busca de serem reintegrados para assim poderem sustentar suas famílias acabam sofrendo não só psicologicamente com os momentos difíceis que são obrigados a passar ao se manter na empresa (um supermercado) praticamente acampando nela, mas também fisicamente, pois os donos do lugar, acabam contratando pessoas para destruir o "acampamento" dos agora desempregados. Além de toda esta batalha: recém desempregados vs empresa com donos desumanos, a trama também aborda como isso afeta a família dos envolvidos na luta, inclusive e principalmente, os filhos da Sun Hee (falarei mais a frente sobre isso). 

2) Tae Yeong (D.O.)


O personagem do D.O. (meu bias com esse cabelinho tigela ficou meio estranho porém fofinho /kkk) foi outro ponto positivo do roteiro. Enquanto Sun Hee estava ocupada demais tentando resgatar seu emprego, seu filho jovem passava por dificuldades e claro, sendo imaturo não entendia totalmente a situação a qual a mãe se encontrava. Assim, o moço passa decide começar a trabalhar meio período em uma loja de conveniência ao lado de uma colega de classe chamada Soo Kyung (Ji Woo). O foco de Cart não é o romance mas confesso que me vi cativada pelo possível casal, não mais que o normal, mas sei lá, acho que virou rotina shippar /rs
Bom, digamos que o Tae Yeong foi um extra para assim manter a trama não só centrada na luta dos trabalhadores mas também, demonstrar o quanto a vida dos próximos a eles seria afetada. Para mim, contar sobre esse lado mãe responsável da protagonista foi uma ótima sacada, pois assim se tornou mais realista o fato da Sun Hee lutar tanto por seu emprego, ela precisava para poder sustentar seus filhos, por amor a eles, ela faria o que fosse possível. P.S.: A filhinha da Sun Hee era muito fofinha, a menina não saía da frente da TV (relembrei de quando eu era pequena e fazia o mesmo - quando possível ainda faço isso vendo doramas /kkk). 

Fiquem com a foto da atriz mirim ao lado do meu bias - que sorte dela, não?! <3

3) OST PERFEITA

Sou suspeita pra falar sendo que quem canta a OST é o próprio D.O.
 mas obviamente eu não deixaria de elogiar meu bias né!? /rs
 A música junto e a voz dele são uma perfeição! Confiram: Crying Out.



4) Considerações Importantes

O básico eu já falei, então... é isso mesmo senão vou contar o filme inteiro /rs. Mas deixo mais uma vez, um ênfase ao dizer: "eu recomendo este filme!". Sério gente, vale muito a pena ver Cart. Uma trama que consegue te cativar e te fazer refletir sobre como é difícil batalhar contra algo que é superior à você, porém não é impossível. Nós como cidadãos presentes em uma sociedade regulamentada temos deveres e direitos que podem e devem ser exigidos. Além de que, a vida em si é uma batalha, uma luta pelo que desejamos e queremos, seja profissionalmente ou pessoalmente, todos podemos buscar o que almejamos e este filme relata isto.

Esta foi a dica de hoje, espero que tenham gostado e que guardem um tempinho para conferir o filme. Não deixe de comentar a sua opinião, e para quem quer ver o D.O. em outros trabalhos, recomendo os doramas It's Okay, That's Love, EXO Next Door e I Remember You (no qual ele brilhou interpretando um serial killer)! 

P.S.: Pretendo diminuir minha lista de filmes e claro, 
trarei resenha de todos que eu for conferindo, aguardem!
Até a próxima e em breve trarei a tão pedida resenha de Cheese in the Trap
aguardem só mais um pouquinho! :*

2 comentários

  1. Olá,
    faz tempo que não passo mais por aqui, mas você deve imaginar a loucura que está kkkk Dos lançamentos do blog, três projetos sou eu que faço a tradução, fora os projetos que ainda estão mais em off. Haja tempo pra tudo isso!!! kkkkk
    Mas que honra ter a primeira resenha exclusiva de um projeto nosso!!! kkkkk ;D
    Não tenho muito mais a acrescentar do que você já colocou aí em cima sobre o filme. Também me senti assim e gostei muito de ter assistido. É impossível não se emocionar em algumas partes e, é claro, ficar torcendo pelos empregados, para que eles consigam pelo menos o mínimo ao que têm direito.
    Obrigada por mais essa ótima resenha! E esperando ansiosa pela resenha do Signal ;)
    Bjusss
    ~Tereza

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagino a loucura que deve ser pra encontrar tempo para legendar, mas claro agradeço ao trabalho e dedicação de vocês. Sou umas das que acompanham diversos projetos com o Urameshi. Hehe
      Realmente, este filme é uma ótima dica, curti muito! Eu que agradeço mais uma vez pelo comentário e carinho com o blog. Signal terá resenha sim, mas demorará devido ao fato de eu estar sem tempo por causa da faculdade, porém assim que der estarei postando! ^^

      Excluir

Sua opinião também é importante. Comente! (:

Topo