Menu

Age of Youth [K-Drama]


Continuando as postagens especiais de aniversário do blog eis que hoje trago resenha de um título que me surpreendeu da melhor forma possível. Confesso que só o adiantei na lista doramática por ele ter sido o vencedor de uma enquete realizada aqui, mas acabei amando ter conferindo esta trama, aquele tipo de enredo simplório mas que traz um retrato bem realista do cotidiano.


Sinopse: Estudantes universitárias Yoon Jin Myung, Jung Ye Eun, Song Ji Won, Kang Yi Nae e Yoo Eun Jae dividem uma casa. Jin Myung está ocupada apoiando-se financeiramente e estudando. Ela sofre de insônia. Ye Eun é dedicada ao seu namorado, ela é clara sobre o que ela gosta ou não. Ji Won tem uma personalidade brilhante e gosta de beber. Yi Na é popular devido à sua aparência bonita. Eun Jae é tímida, mas ela tem um gosto único para homens.
Gênero: Comédia, Drama, Romance, Amizade
Nº de Episódios: 12
Ano: 2016
Onde Encontrar: Kingdom Fansubs (download/online), Netflix Brasil (online), DramaFever (online)

- Enredo

O enredo de Age of Youth também conhecido como Hello, My Twenties! conta a história de cinco garotas universitárias que moram numa espécie de república chamada Belle Epoque. A trama inicia-se com a chegada da nova moradora, a tímida Eun Jae, a garota é mais introvertida que o normal e demora a se adaptar à nova vida. Eun Jae acabara de sair de sua zona de conforto, a casa dos pais, e agora precisa lidar com a vida universitária, bem como com sua nova rotina, a qual inclui morar com outras quatro garotas com personalidades extremamente diferentes da sua. Aos poucos, ela vai conhecendo cada uma delas: Yi Na é o tipo de garota muito bonita, que só usa roupas de marca e aproveita-se de sua beleza para conseguir o que quer; Jin Myeong é a mais velha dentre todas, tem inúmeros trabalhos de meio período para assim poder custear suas despesas enquanto faz um curso superior; Ji Won é a mais extrovertida e aparenta ter uns parafusos a menos na cabeça, e é louca para encontrar um namorado; E por fim, Ye Eun que é totalmente apaixonada pelo namorado, sendo capaz de fazer qualquer coisa por ele. As cinco garotas convivem juntas e ao poucos vamos conferindo como viver na mesma casa com pessoas tão diferentes de si mesmo é difícil, porém é justamente por mostrar esse cotidiano comum à nós telespectadores, que Age of Youth consegue ser um dorama com um diferencial muito interessante. 
Temos um retrato da vida universitária, na verdade, um retrato da vida de cinco pessoas na casa dos 20 anos de idade que mesmo já tendo passado da fase da adolescência, ainda tem inúmeras incertezas sobre o futuro. A trama em si aborda como cada personagem vive sua vida, mostrando os diferentes tipos de vida que todas levam, cada uma priorizando o que acha que deve ser priorizado, e o mais interessante é que enxergamos nestas personagens, vidas que podem ser muito bem iguais às nossas ou a de pessoas próximas. O ritmo é bom e a trama avança de maneira interessante, acompanhar a vida deste quinteto bem como o avanço na relação delas, as garotas aprendendo a lidar com suas diferenças, respeitando umas às outras e tornando-se amigas é o ponto principal da história. Quem curte enredos que trazem o retrato do cotidiano mas de forma bem realista e ama quando amizade entre meninas tem seu destaque, irá amar este título.

- Personagens

Quinteto da Belle Epoque

Yoon Jin Myeong (Han Ye Ri)

A Jin Myeong é a mais velha do grupo, estuda administração e dentre todas as meninas é notoriamente a que tem uma vida mais difícil e próxima da vida adulta. Ela trabalha em inúmeros empregos de meio período, para que assim possa custear suas despesas com a faculdade e vida, tendo que se virar sozinha o tempo todo. Jin Myeong aprendeu a lidar com tudo sozinha e nunca apoia-se em alguém, em seu pensamento, ela precisa ser forte o suficiente para suportar qualquer tipo de dificuldade sozinha sem contar com a ajuda de terceiros. Confesso que de todas as personagens, esta foi a que achei a mais realista, era como se ver a moça na telinha me fizesse lembrar de como a vida realmente é difícil, e como é preciso encontrar coragem e determinação todos os dias para enfrentar as dificuldades, suportar as tristezas, e seguir em frente. Jin Myeong foi uma personagem que aos vinte e tantos anos ainda agia de maneira solitária, querendo carregar sozinha o peso do mundo nas costas, mas foi percebendo que dividir a frustração e tristeza aliviava a dor, não curava, mas a tornava mais suportável. Um grande ensinamento esta menina nos deu hein?!

Song Ji Won (Park Eun Bin)

Por outro lado, Ji Won estuda Mídias Digitais e é extremamente espontânea e animada, sendo a pessoa de mais bom humor que já vi em doramas. A moça sonha em  encontrar um namorado, pois acha que em plena casa dos 20 anos precisa começar a experimentar tudo que uma relação dessas pode lhe proporcionar. Por vezes, a Song - modo como é chamada pelas demais meninas! - fala coisas pervertidas mas seu modo de falar acaba sendo engraçado. Amava os ataques malucos dela falando com seu sunbae, enchendo o saco dele e o irritando. A personalidade da criatura é tão alto astral que ela é de longe, a mais divertida do quinteto, além de que, sua mania de querer dar um "toque de emoção" em certos momentos junto com as meninas para que suas vidas não ficassem entediantes era a característica mais cômica da personagem.

Jeong Ye Eun (Han Seung Yeon)

Ye Eun por outro lado tem um jeitinho de prota feminina de dorama. É fofa, amável e totalmente apaixonada pelo namorado, sempre perdoando qualquer coisa que ele faça ou aceitando qualquer pedido dele. Ela estuda nutrição e apesar de demonstrar gostar do curso, a personagem apresenta estar mais focada em seu romance do que em qualquer outra área da vida, tudo para que possa estar ao lado do ~oppa. Foi uma personagem que eu gostei, justamente por ser carismática à seu modo, mas confesso que, por vezes, fiquei gritando com a moça para que ela parasse de agir tão submissa ao namorado, e parasse de se colocar sempre em segundo plano. Ye Eun retrata como nós mulheres somos extremamente sentimentalistas, chegando até ao ponto de amar mais o parceiro do que a nós mesmas.

Kang Yi Na (Ryu Hwa Young)

Já a Yi Na não deixa que homem algum lhe diga o que fazer ou sequer dê palpite no modo como vive sua vida. A moça estuda administração também e as demais moradoras do Belle Epoque acham que ela vem de uma família rica, afinal suas roupas são de marca e é a única da república que consegue alugar um quarto só para si mesma. Yi Na sempre sai bem vestida durante o dia, sempre usando suas mais maravilhosas roupas, e inesperadamente traz um desdobramento bem interessante. Gostei muito da personagem e de como conseguia se impor nas mais variadas situações, e quando certo segredo dela foi revelado fiquei ainda mais surpresa, passei a entender melhor a personagem e mesmo não concordando, respeitei que ela apenas agia como achava que era melhor. Se for comparar as cinco, Yi Na foi a personagem com mais "atitude" na trama, pois apesar de abusar de sua beleza e corpo esbelto para obter o que queria, também demonstrava que não iria se deixar ser colocada em segundo plano, ao contrário da Ye Eun.

Yoo Eun Jae (Park Hye Soo)

Eun Jae é mais nova do quinteto e a trama inicia-se justamente com ela chegando na república e conhecendo as outras quatro moradoras do local. Eun Jae veio para a cidade para estudar psicologia na faculdade onde as outras estudam, e o mais contraditório é que a futura psicóloga é extremamente tímida. Eun Jae é um tanto quanto apática devido à sua personalidade introvertida, é muito maleável e por vezes, prefere ficar calada achando que se falar algo poderá magoar as outras garotas e isso começa a sufocá-la, além de estar passando por um momento difícil por ter saído de sua zona de conforto. No momento em que não aguenta mais ficar calada, a garota explode e somente aí sente-se mais confiante em dizer às demais meninas como se sente, dizendo o que gosta e o que não gosta em relação às atitudes delas. Aos poucos, vamos percebendo que apesar da personalidade um tanto quanto introvertida, Eun Jae é doce e sincera, o que acaba tornando-a uma personagem cativante.

Como mencionei na sinopse, o enredo foca nestas cinco garotas, em como é difícil a convivência de personalidades tão diferentes sob o mesmo teto e como a relação entre elas vai tornando-se algo mais firme e próximo de uma verdadeira amizade. Gostei MUITO de como a trama abordou os aspectos das vidas delas, cada uma tinha suas próprias dificuldades, tristezas e até certos mistérios - em alguns pontos, achei isso meio desnecessário mas relevei - que trouxeram desdobramentos significativos para o fim da trama. Até no modo de se vestir, as meninas demonstravam como eram diferentes umas das outras, sendo o estilo da Eun Jae extremamente simplório, a Song abusava do modo "não é convencional, mas gosto de babados e roupas não comuns!", a Ye Eun sempre fofa e amável até nas roupinhas, o estilo "prático e fácil de vestir" da Jin Myeong e por fim, a Yi Na que usava modelitos LINDOS. Sinceramente, eu babava pelas roupas e sapatos da Yi Na e fiquei o dorama inteiro querendo ter aquele guarda-roupa dela, sério mesmo!!! Só eu que quis aquelas roupas?!

Enfim, estas cinco garotas retrataram como uma verdadeira amizade é construída aos poucos, a partir da convivência, do respeito mútuo, a partir do momento que se tolera e respeita a personalidade diferente do outro. Tudo isso torna possível que a confiança se firme e assim se possa dividir bons e maus momentos, a amizade do quinteto foi sendo estabelecida gradativamente e elas foram aprendendo a ter um apoio emocional umas nas outras. Simplesmente, amei esta amizade retratada! Um viva à amizade verdadeira!


- Romanceee
Como meninas são sempre mais propensas a vivenciar um romance, temos em Age of Youth, uma dose quíntupla de romances. Como mencionei anteriormente, Ye Eun é a que aparenta viver mais em função do namorado do que qualquer outra coisa e apesar dela ser uma fofa neste quesito, era notório que o namorado dela, o Ko Doo Yeong (Ji Il Joo) não lhe dava o valor que merecia chegando até a ser um grosso em certos momentos. A moça apenas retratou o que acontece em muitos relacionamentos por aí, quando a garota tenta sustentar uma relação a dois sozinha, cedendo suas vontades, não conseguindo sequer dizer o que pensa por medo de magoar o namorado e ganha uma mágoa. Torci o dorama inteiro para que a Ye Eun terminasse com esse babaca e encontrasse alguém que a amasse de verdade!
Por outro lado, Jin Myeong pouco importava-se com romance, estava tão ocupada estudando e trabalhando em seus diversos empregos de meio período que nem sequer se dava conta de que aos 20 e tantos anos, estava solteiríssima. Em um de seus empregos, um restaurante frequentado pela alta classe, ela acaba chamando a atenção de um dos ajudantes do chef de cozinha, o Park Jae Wan (Yoon Park). Enquanto ela tenta desvencilhar-se dele, o rapaz faz de tudo para demonstrar que está realmente gostando dela, mas Jin Myeong tem medo de acabar dando uma oportunidade para o rapaz e ele posteriormente decida deixar-lhe sozinha. Admito que shippei MUITO estes dois! E o Yoon Park tava liiindo no uniforme de cozinheiro viu?! *.*
Já a Kang Yi Na não consegue ficar com apenas um homem e tem inúmeros relacionamentos. Sendo a mais madura do quinteto no quesito relacionamento, o tipo de mulher que não segue o convencional, e este tornou-se um ponto interessante da trama. A personagem retratou um tema que ainda é um tabu numa sociedade tão conservadora como a Coreia do Sul, mas como conduziram o enredo de maneira brilhante com um certo toque de leveza, não foi algo extremamente gritante. Yi Na tinha o direito de fazer da vida o que bem entendia, e ninguém pode julgá-la. Não concordar é uma coisa, mas julgar é outra, e ninguém tem o direito de julgar ninguém. A Yi Na tinha um melhor amigo bem simpático e legal, gostei muito do personagem e principalmente da amizade entre os dois, Seo Dong Joo (Yoon Jong Hoon) foi, sem dúvidas, um amigo maravilhoso.
E a pessoa que mais quer viver um romance é a Song, mas a vida não colabora e ela continua solteirona. A moça vai a inúmeros encontros em grupos, tudo para que possa encontrar um potencial candidato para viver um relacionamento e sério gente, eu admirava o empenho desta criatura em arranjar um namorado, gargalhava muito com ela. Enquanto busca o seu ~oppa, a Song tá sempre irritando e afrontando o Im Seong Min (Son Seung Won), um sunbae de sua faculdade que é quase como um amigo. Eu me divertia com as provocações dela para com ele e confesso que cheguei até a cogitar que os dois juntos formariam um bom casal.
Por fim, temos a tímida Eun Jae. A mocinha inicialmente não está preocupada com romance, porém um certo estudante da faculdade lhe chama a atenção... O problema é que este rapaz é visualmente muito estranho e eu fiquei me perguntando como é que ela poderia interessar-se por aquele menino, mas como tem gosto pra tudo apenas deixei isso para lá... Por sorte, um sunbae da faculdade chamado Yoon Jong Yeol (Shin Hyun Soo) acaba se interessando por ela e tentando conquistá-la. O problema é que ele começa a provocar a Eun Jae e pelo fato dela ser tímida, começa a achar isso incômodo e decide fugir dele sempre que o encontra. Apesar da lentidão da moça em perceber que a implicância dele era o disfarce para o interesse, acabei sendo cativada pelo casal.

- Último Episódio

O último episódio foi apenas um desfecho de tudo que a trama já tinha demonstrado que seria, como mencionei anteriormente, alguns certos mistérios do enredo tornaram-se meio que desnecessários, justamente pelo ênfase que pareciam dar a eles para que no fim tudo não fosse exatamente o que deveria ser. Aparentou que a trama teria um grande clímax mas tudo foi bem normal e mais cotidiano, e isto me desagradou um pouquinho, pois a trama se firmaria muito bem apenas com o retrato do cotidiano e sem todo aquele tom de mistério que poderia trazer talvez uma reviravolta surpreendente. Mas eu relevei isso, e acabei guardando apenas tudo de bom que senti ao ver o dorama, afinal cada garota tinha seus próprios dramas, dificuldades e tristezas, e cada uma lidou à sua maneira com as mais diversas situações que surgiram. Age of Youth tem um desfecho característico da premissa do enredo e estou muito ansiosa para conferir a segunda temporada.

- Finalizando

Quem está atrás de um dorama leve que retrata o cotidiano de jovens de 20 e poucos anos de maneira bem realista, com um quinteto que esbanja carisma e uma trama que mostra a vida dos universitários - seus sofrimentos e dias morrendo de sono! hahah - deve conferir este dorama imediatamente. Além de que, temos aquela história que a gente sempre ama ver, uma bela amizade entre meninas super diferentes que deixam as diferenças de lado, se aceitam e acima de tudo, se respeitam. Age of Youth é um ótimo título, o qual fala sobre tabus com certa leveza mas de maneira realista, nos permite vivenciar a realidade de um universitário e principalmente, vivenciar o que é ter uma amizade sincera e verdadeira que torna-se um apoio emocional nos mais variados momentos. Recomendo MUITO! Abaixo deixarei a OST do dorama e quem já assistiu fique à vontade para comentar o que achou, por hoje é isso e até o próximo post, o qual também será de um título que vocês escolheram através das enquetes! Aguardem! :*

- OST

Butterfly - Sogyumo Acacia Band



Sydney York - Dick & Jane



On Your Collarbone - Jordan Klassen - Essa música é linda! *.*



4 comentários

  1. Eu amei 'Age Of Youth'! Não considero um drama perfeito, mas está entre os que eu mais gostei. Via um episódio atrás do outro sem me cansar e fazia tempinho que isso não acontecia. É divertido, emocionante e nenhuma das atrizes fez feio. Parecia que eram amigas de verdade.

    Olha, eu torci para que Ye Eun terminasse com o namorado dela logo no começo. E, sinceramente, logo vi que aquele cara não valia nada. Sabe por quê? Quando ela foi à casa do moço perguntar se a cueca era dele, ele queria fazer sexo. Ela disse: 'Estou menstruada'. Ele respondeu: 'Então por que você veio aqui?'. Quer dizer que mulher só presta pra fazer aquilo, né?! Ela era cega de amor e não entendeu muito bem o que ele quis dizer naquele momento. Sinceramente, eu acho que eu não voltaria mais lá, mesmo que eu o amasse muito. Claro que é uma decisão difícil de tomar, mas a gente tem que se amar e respeitar em primeiro lugar. Se a pessoa não entrar na sua vida para te acrescentar, é melhor ela nem chegar perto.

    Acho que eu nunca torci para que um personagem se desse bem na vida como Jin Myeong. Que menina batalhadora! E como se não bastassem todas as dificuldades, tem que lidar com os cobradores e com a indiferença da mãe que só tem olhos para o irmão que está em coma. E ainda teve que aguentar as consequências da atitude da mãe no final. Uma guerreira! É a minha personagem preferida disparado!

    Apesar das facilidades que a vida da Kang Yi Na lhe proporcionava, você via que, no fundo, ela não era feliz. Não que seja certo o tipo de vida que ela levava, mas também temos que pensar que aquela escolha que ela fez não deve ter sido fácil e ela teve motivos para aquilo. E, depois que ela aprende a dar valor para as coisas a sua volta e repensa sobre tudo, a vida dela muda completamente. O homem que bebia com ela no bar (e que depois descobrimos que era o pai daquela menina...) disse para ela viver, e foi o que Yi Na fez. Isso mostra que nunca é tarde para tomarmos uma decisão e para recomeçarmos.

    Song foi a minha segunda preferida. A história não seria a mesma sem as palhaçadas dela. A cena dela dançando na boate foi uma das mais engraçadas do drama. Quando eu a vi com a roupa de Mulher Maravilha, eu pensei que ela estava representando todas as personagens ali. Todas nós temos dificuldade na vida (uma mais, outras menos), mas sempre tiramos força de onde nem sabíamos que existia. É possível superar como uma heroína mesmo. Tinha conhecido a atriz em ‘Choco Bank’ e agora vou procurar mais dramas com ela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mariana! :D

      Eu também vi os episódios rapidinho, estava de férias daí aproveitei mesmo. As meninas atuando eram tão carismáticas e naturais que realmente pareciam ser grandes amigas. Super concordo contigo!

      Concordo com tudo que disse, era realmente triste ver a Ye Eun se prestando à esse papel, se doando tanto em um relacionamento fadado ao fracasso. Tava na cara que aquele namorado dela não valia nada, ela deveria tê-lo deixado logo, uma pena que demorou tanto para se tocar disso. "Se a pessoa não entrar na sua vida para te acrescentar, é melhor ela nem chegar perto." EXATAMENTE! Isto é uma grande verdade!!!

      Jin Myeong foi realmente uma batalhadora, eu admirava o esforço dela, como tentava buscar seu futuro com toda a garra que conseguia reunir, ela foi uma personagem admirável. Torci muito por ela também, para que conseguisse conquistar vários de seus objetivos! E também foi a minha personagem preferida ~bate aqui o/~

      Yi Na foi uma personagem muito realista também, justamente por abordar este tema, vimos que sua vida tornou-se daquela forma por causa de determinada escolha. Mas como você mesma disse, ela repensou e começou realmente a viver, eu gostei muito de ver ela seguindo sua vida de uma forma melhor. "Isso mostra que nunca é tarde para tomarmos uma decisão e para recomeçarmos." Exatamente, ela mostrou que sempre podemos recomeçar, sempre!

      Song era hilária! Amava a espontaneidade dela hahah' " A cena dela dançando na boate foi uma das mais engraçadas do drama." Foi siim! KKK' "Quando eu a vi com a roupa de Mulher Maravilha, eu pensei que ela estava representando todas as personagens ali. Todas nós temos dificuldade na vida (uma mais, outras menos), mas sempre tiramos força de onde nem sabíamos que existia." Gostei muito dessa analogia que tu fez e realmente foi exatamente assim que ela foi retratada, foi assim que ela nos representou! Acredita que eu nem me liguei que ela estava em Choco Bank?! ~sou lerda mesmo' ahsuahsa~

      Excluir
  2. Continuando...

    Eun Jae, talvez por ser a mais novinha, é imatura e tem dificuldades para se expressar. Mas ela aprende, nas próprias aulas da faculdade, a importância do diálogo, tanto que ela precisa disso para a futura profissão dela, né? E dizer aquilo que você gosta ou não gosta do jeito correto, é só uma forma de você e dos outros respeitarem as diferenças e conviverem melhor.

    Tem umas coisinhas que eu achei difícil de aceitar. Por exemplo: quando a Eun Jae se muda e vê a foto e as sapatilhas de balé da antiga moradora. Nenhuma menina quis falar sobre aquilo e no fim, só disseram que a garota engravidou e saiu. Você via que aquilo era só uma desculpa. O verdadeiro motivo não foi revelado. Tanto que a menina se encontrou com algumas delas na faculdade e saiu de perto delas como se fosse o diabo fugindo da cruz. Aí tem! Mas não explicaram...

    Quando a Yi Na foi perseguida pelo homem do bar, o episódio acaba e, no seguinte, começa com outra cena. Não explica como ela se livrou do cara!
    O irmão da Jin Myeong está doente, mas o que o fez ficar daquele jeito? A irmã teve culpa? Pelo menos, ela parecia ter em alguns momentos.

    Como você disse, o enredo é super simples, mas a história é contada de um jeito incrível, mostrando todos os lados das personagens, suas qualidades e defeitos. Ninguém tem uma vida perfeita, de princesa. Todas as telespectadoras têm um tiquinho de todas as personagens dentro de si e por isso, acabamos nos identificando tanto. É impressionante ver como as personagens se complementam e amadurecem com o decorrer da história. Acho que foi por isso que fez tanto sucesso.

    Que venha uma segunda temporada! Apesar da saída de Kang Yi Na e da mudança da atriz que faz o papel da Eun Jae, tem tudo pra fazer sucesso. Vamos aguardar. Estou bem ansiosa.

    Só deixo minha opinião nos dramas que eu já assisti, mas sempre venho visitar seu cantinho que eu gosto muito. E lá no Facebook, a gente troca umas ideias até com uma frequência um pouco maior, né? Mas pode ter certeza que eu amo demais o que você escreve!

    Beijos e obrigada pela resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eun Jae conseguiu ser carismática mesmo com toda a sua timidez. E foi legal de vê-la aprendendo a se expressar, dialogar, dizendo o que gostava ou não.

      "O verdadeiro motivo não foi revelado. Tanto que a menina se encontrou com algumas delas na faculdade e saiu de perto delas como se fosse o diabo fugindo da cruz. Aí tem! Mas não explicaram..." Isso foi realmente uma pena. Ficou parecendo uma ponta solta e que poderia e deveria ter sido melhor explorado e esclarecido né?!

      No caso dessa cena da Yi Na, para mim, ao que pareceu a polícia chegou (como? Não sei!) e assim ela foi "resgatada", mas ficou realmente um ponto de interrogação aí! A cena deveria ter sido melhor trabalhada.

      "Ninguém tem uma vida perfeita, de princesa. Todas as telespectadoras têm um tiquinho de todas as personagens dentro de si e por isso, acabamos nos identificando tanto." EXATAMENTE! Justamente por essa simplicidade mas realidade abordada nos sentimos tão próximas das personagens e acabamos gostando tanto delas, Age of Youth é único nesse quesito.

      Vamos esperar sim!! Espero que essa segunda temporada seja tão boa ou até mesmo bem melhor que essa primeira! Achei uma pena ela ter saído, mas vamos ver como irão contornar isso! Também tô ansiosa por esta sequência! :D

      Ah entendo, e sério fico MEGA FELIZ em saber que sempre vem prestigiar o MDUGS, é um prazer saber que tenho leitores tão fiéis que tratam este lugar com tanto carinho. Este não é apenas o meu cantinho, é o NOSSO! No facebook a gente consegue trocar mais ideias sim e é realmente bem legal isso! Pode ter certeza que me sinto lisonjeada em saber que você gosta do que escrevo pois você se expressa muito bem com suas palavras.

      Eu que agradeço pelo comentário e por todo o carinho. Um beijão Mariana! :*

      Excluir

Sua opinião também é importante. Comente! (:

Topo