Menu

I Am not a Robot [K-Drama]


Minha recomendação de hoje é sobre um dos doramas mais amorzinhos que já tive a oportunidade de assistir, olha, quem curte trama de romance com altos níveis de fofura, precisa imediatamente colocar este na lista. Já aviso de antemão que não me responsabilizo pelo grande post e os surtos que podem sair do controle, mas sei que terão paciência e lerão até o fim. Pelo menos, espero que sim!


Sinopse: Kim Min Kyu tem riqueza e sucesso, mas vive uma vida isolada devido a sua alergia a pessoas. Ele então conhece e se apaixona por uma garota que está fingindo ser uma robô para o ex-namorado dela.
Gênero: Romance, Comédia, Drama
Nº de Episódios: 32 (aproximadamente 30 min cada)
Ano: 2017 - 2018
Onde Encontrar: DramaFever (online); Kingdom Fansubs (download/online)

- Enredo: Uma robô (?) & Um humano

A sinopse resumiu o que se trata o drama mas claro que eu vou detalhar mais um pouquinho né?! Então, nosso protagonista Kim Min Kyu é um herdeiro chaebol que herdou o conglomerado da família e é muito bem-sucedido como CEO. Ele possui uma doença um tanto quanto estranha, alergia a contato humano, a pessoas, por isso, vive isolado em sua mansão (e que mansão!) saindo dela apenas em último caso. Até mesmo quando ele precisa ir à sua empresa por algum motivo específico, anuncia ao seu fiel empregado para que ele retire todos de seu caminho, a fim de evitar qualquer contato físico. Por ser tão solitário, Min Kyu ocupa sua casa com jogos, tudo que possa diverti-lo, utilizando tudo de mais tecnológico que possa lhe entreter, por isso, por essa companhia inesperada acabou criando afeição por seus eletrodomésticos. Uma equipe de desenvolvimento de AI (Inteligência Artificial) faz com que Min Kyu descubra sua mais nova tecnologia, uma robô com a aparência totalmente humana chamada Aji-3 que é capaz de se comunicar, o objetivo da equipe é fazer o CEO garantir fundos de pesquisa para eles. Min Kyu fica encantado pela nova tecnologia e decide testá-la por um tempo, entretanto, antes da entrega do produto, da robô ser levada para a mansão do Min Kyu, ela acaba sofrendo um grave dano. Não tendo outra escolha, o pesquisador responsável, o Dr. Hong Baek Gyun, pede para a pessoa que serviu como modelo, sua ex-namorada, para a moça fingir ser a robô por uns dias. Assim, somos apresentados à protagonista feminina, Jo Ji Ah, uma garota sonhadora com ideias inovadoras que busca apoio financeiro para poder desenvolvê-las. Por seus próprios motivos, Ji Ah aceita fingir ser a robô e ir para a mansão, porém, chegando lá, ela percebe que o CEO em questão é alguém que conhecera recentemente em uma pequena confusão. Ji Ah tem medo de ser reconhecida porém o tapadinho do Min Kyu não percebe, e logo os dois estão convivendo e trocando experiências. Aí já sabem né?! Sei que adivinharam. Pois é, os dois se apaixonam. O que acontecerá quando Min Kyu descobrir a verdade? Só assistindo para saber! O enredo é divertido e flui de maneira encantadora, impossível ver o dorama e não se envolver com o "jeitinho" dele de contar sua história, de se desenrolar, até mesmo o drama inserido é bem dosado. Além de que, I Am not a Robot trata de temas complexos com sua própria maneira, um diferencial muito interessante e que merece ser reconhecido, comentarei disto em outro tópico.

- Personagens

Kim Min Kyu (Yoo Seung Ho): NÃO HÁ SER MAIS FOFO QUE ESTE!

Antes de tudo deixo aqui registrado que Seung Ho me arrancou suspiros e "owns" em TODOS os episódios, eu lia a legenda e ao mesmo tempo me perguntava como um homem desse conseguia ser tão fofo feat lindo feat maravilhoso feat encantador. Sério, como pode ter nascido assim tão maravilhiiindo?! Sobre seu personagem, posso comentar que é um dos melhores do ator. Kim Min Kyu cresceu cercado apenas por sua riqueza e eletrodomésticos, privado de todo e qualquer contato humano. Foram 15 anos vivendo assim e eu me peguei muitas vezes pensando em quão triste e solitário ele deveria se sentir, imaginem crescer sozinho após perder os pais e para piorar ter que se privar de conviver socialmente por causa de uma doença incomum e rara, alergia a humanos.
Com Min Kyu temos uma metáfora sobre como uma doença psicossomática pode afetar uma pessoa, seu convívio com outras pessoas, sua atuação na sociedade, um tema complexo que foi tratado na trama com maestria e provocou reflexão em quem o assistisse. Além disso, devido ao que ocorreu quando ele era criança, Min Kyu passou a não confiar em ninguém, uma sequela de sua infância que o afetou como adulto e fez com que se tornasse assim. O mais interessante é que o personagem possui uma história triste mas não é dramático, ele é maduro e aprendeu a lidar consigo mesmo, suas dores e tristezas, aprendeu a depender emocionalmente apenas de si mesmo.
É um personagem com um tom de profundidade incomum em tramas de comédia romântica, mas este título em si é um diferencial, não esperava menos do personagem protagonista. Min Kyu mesmo sendo maduro em alguns assuntos, ainda apresenta muita ingenuidade e até um grau de lerdeza surreal, sendo sincero o prota era tapadinho, vamos admitir né?! Porém, cada aspecto dele só o tornou mais e mais apaixonante. Seung Ho foi PERFEITO no papel, eu não consigo imaginar outro ator como Min Kyu, pois por mais que tenhamos muitos atores incríveis, digo com toda a certeza que nenhum outro conseguiria ser tão fofo, lerdo, bobo, ingênuo, amável e apaixonante quanto Seung Ho como Min Kyu. Olha, eu amo este personagem e este ator.

Jo Ji Ah (Chae Soo Bin): Aquela protagonista sonhadora que esbanja carisma!

Ji Ah é uma garota sonhadora que vive com o irmão mais velho, a esposa dele e a sobrinha em um pequeno apartamento, enquanto seu irmão a aconselha a buscar um emprego estável, ela pensa mesmo é em conseguir financiamento para suas ideias inovadoras. Ji Ah deseja encontrar alguém que apoie financeiramente suas ideias que envolvem tecnologia mas não com base em engenharia, cálculos avançados e coisas do tipo, ela apenas gostaria que seus acessórios se tornassem reais pois para cada um deles tem objetivos específicos, sendo como principal meta promover uma aproximação entre pessoas. Ela trabalha também como Presidente Jo, ganhando dinheiro extra na compra de figures de jogos, ficando em filas enormes para obter itens para colecionadores em troca de dinheiro. Porém, seu sonho mesmo é desenvolver suas criações, ela acredita veemente em suas ideias, a mocinha aqui deseja apenas poder compartilhar com as pessoas suas invenções, para que todas possam fazer uso delas ao lado de quem amam.
Em meio a falta de reconhecimento de seu potencial, de pessoas que acreditem em suas invenções modestas mas com grande sentimentalismo, ela decide aceitar a proposta do ex-namorado, fingir ser uma robô por um tempo. A partir deste fingimento e consequentemente, a aproximação com o Min Kyu podemos conhecer verdadeiramente a personagem, mesmo ela mentindo na maior cara de pau é impossível odiar a criatura, afinal além de ser claro seus motivos, enquanto compartilha momentos com o Min Kyu, a moça é ela mesma o tempo todo. Por mais que tivesse fingindo, Ji Ah não escondia seus pensamentos e sentimentos, ela conseguia ser verdadeira nas pequenas ações, gestos, e em suas frases. Um carisma surreal envolve a protagonista e é impossível não se encantar por ela também, Soo Bin compreendeu completamente a prota e foi maravilhosa na interpretação. Confesso que não conferi muitos trabalhos da moça apenas este e Sassy Go Go, mas pretendo mudar isto futuramente.

Equipe Santa Maria

Dr. Hong Baek Gyun (Uhm Ki Joon) & Pi (Park Se Wan)

O Dr. Hong é o responsável pela criação da robô e decidiu fazê-la aparentemente igual a sua ex-namorada, a Ji Ah. Ele enfrentou uma crise na carreira e agora encontra-se em dificuldades financeiras o que implica em dificuldades para continuar sua pesquisa, porém com o Min Kyu percebe que isto pode mudar. Então, ele logo dá um jeito de convencer o CEO a financiar sua nova pesquisa e os dois fazem um contrato pois Min Kyu quer testar a robô antes, e por causa de um certo acontecimento, quem acaba indo para a Mansão é a Ji Ah. O fato do Hong ter se espelhado na ex para modelar sua robô é um indicativo de que ele não tinha superado este romance, e ao decorrer dos episódios entendemos o porquê do casal ter se separado. O Dr. aqui é um típico cientista que é viciado em sua pesquisa e tem inteligência zero quando o assunto é amor, apesar disso eu até gostei dele, da maneira como foi utilizado pelo enredo, só não gostei mais porque o ator ainda está impregnado na minha memória como o detestável vilão Cha Min Ho de Defendant (em breve resenha). Quanto a Pi temos outra cientista meio lerdinha no quesito amor. Ela trabalha auxiliando a equipe Santa Maria, equipe esta que tem como objetivo pesquisar e desenvolver melhorias na Aji-3. Fica bem perceptível os verdadeiros sentimentos da Pi em relação ao Dr. Hong e eu torci pelo romance dela, para que o cientista Hong percebesse a garota super compatível com ele, a qual estava bem do lado. Pi é uma secundária agradável e diferente, tem seu carisma próprio a partir de uma personalidade mais contida e séria, ela também me conquistou. E gente, só fui reconhecer quem era a atriz depois de uma amiga comentar no twitter, mas também quem imaginaria que a melhor amiga da Eun Ho em School 2017 estaria aqui né?!

Ssanip (Kim Min Kyu) & Hoktal (Song Jae Ryong)

Completando o quarteto Santa Maria temos Ssanip e Hoktal, dois divertidos cientistas responsáveis por dar suporte técnico tanto nas instalações técnicas da equipe na mansão do Min Kyu, quanto na própria Aji-3. Estes dois foram aquela dupla carismática que com suas brincadeiras conseguem nos divertir de maneira inesperada, sendo responsáveis pelas cenas cômicas do dorama.

Temos muitos outros personagens que eu comentarei brevemente. Como exemplo, a melhor amiga da Ji Ah, a rainha dos conselhos românticos, Sun Hye (Lee Min Ji). Olha, eu amei esta personagem em cada cena, além de sempre saber o que falar para a amiga, sabia divertir como ninguém com seu estilo único e personalidade agradável. Apenas a amem como eu amei.

A família da Ji Ah merece uma menção aqui. O irmão dela Jo Jin Bae (Seo Dong Won) me causou umas raivinhas básicas por não acreditar no potencial da irmã. Entendo que ele queria o melhor para ela, tentava ser um bom irmão, colocar na cabeça dela que a moça precisava de um emprego fixo e estável, mas poxa, custava dar um crédito à menina?! De resto, ele era uma boa pessoa. A esposa dele e sua filhinha pequena, nem digo nada a mais, eram simplesmente umas pessoinhas preciosas, daquelas de se colocar num potinho. Vale também deixar uma menção para o médico pessoal do Min Kyu, Doutor Oh (Uhm Hyo Sub), que era mais que médico, era um amigo.

Outro que me causou umas raivinhas básicas, e quase tive vontade de dar uns tapas foi o amigo de infância do Min Kyu, Hwang Yoo Cheol (Kang Ki Young - mais conhecido como tio da Bok Joo só que agora no modo CEO de terninho). Yoo Cheol e seu pai têm ações na empresa do Min Kyu, a qual ele herdou após o falecimento do pai e tentam há anos tirá-lo da presidência. O personagem comete muitos erros ao decorrer dos episódios, mas no geral, lá para o fim consegui não odiá-lo por completo. Por fim, temos a Ye Ri El (Hwang Seung Eon), outra amiga de infância do Min Kyu que quase me fez dar-lhe uns tapinhas de leve, porém ela saiu de protótipo de megera para secundária tolerável, então não a odiei. Os demais personagens, vocês irão conferir no dorama!

- Romance: Vomitei MUITOS arco-íris. SHIPO MUITO NA VIDA REAL!

O romance de I am not a Robot é encantador por inúmeros motivos, não apenas pelo modo como se desenvolve, pela história dos personagens mas também por causa da química surtante entre os dois atores. Primeiro vamos começar comentando sobre como tudo começou, Min Kyu já encontrara Ji Ah anteriormente em um evento inesperado, uma pequena confusão, e posteriormente a reencontra em sua mansão, sendo ela agora uma falsa robô chamada Aji-3, mas ele não a reconhece pois no primeiro encontro ela usava um capacete que escondia seu rosto. Entretanto, Ji Ah lembrou perfeitamente dele e levou um baita susto, perdendo a compostura de robô, pois agora ela precisava fingir ser uma máquina e o pior, de um cara com quem tinha um certo desentendimento.

 
Como não dava para fugir da situação, ela apenas finge ser a robô como se existisse um modo de interação que permitia ao usuário do robô fazê-lo ser mais íntimo da pessoa, o modo amigo, e acreditem se quiser, mas o Min Kyu cai direitinho na história. É com esse jeito tapado - com todo o respeito - que o Min Kyu passa a acreditar cegamente na robô e conviver com ela como se a mesma fosse realmente uma amiga. Eis que aos poucos, com sua ingenuidade e jeito bobo - e MUITO fofo *-* - o mocinho começa a conquistar a Ji Ah. Os dois se tornam amigos mesmo, ambos eram exatamente o que o outro precisava, Min Kyu precisava de alguém em quem pudesse confiar, quem pudesse estar ao lado dele e Ji Ah, precisava de alguém que acreditasse em seu potencial.
 

 
Min Kyu sem saber de todo o fingimento utiliza as invenções da Ji Ah quando está com a Aji-3 e isso a faz se sentir estimada, imaginem você ansiar que alguém acredite nas suas ideias simples mas tão repletas de sentimentos e essa pessoa simplesmente aparecer lhe enchendo de elogios. Impossível não se apaixonar. Temos aqui um romance que começa com uma amizade simples e divertida, até doce, a confiança é construída gradativamente e a química transborda na telinha.
É claro que uma hora a mentirada seria descoberta, eu morria de medo disso pois sabia que sofreria horrores pelo ship, e não deu outra. Em uma cena específica, meu coração doeu com o sofrimento do Min Kyu e só me restou torcer para que ele a perdoasse. É claro que podemos notar o desconforto da Ji Ah por mentir em algo tão sério, ainda mais depois de saber sobre o passado do Min Kyu, como ele foi traído por quem amava, as consequências disso, sua doença, mas contar a verdade para ele poderia ser terrivelmente perigoso. O fato é que os dois foram o tipo de casal que no início é pura fofurinha e em certo momento, nos faz sofrer muito, derramar lágrimas, porém no final tudo valeu a pena. Ainda bem!
 
Um romance doce e genuíno que demonstra que o amor pode surgir de uma amizade inesperada, de uma mentira que à primeira vista pode ser imperdoável, porém quem não merece uma segunda chance, não é? Eu AMEI estes dois e sério, a química entre Seung Ho e Soo Bin foi totalmente shippável, os olhares, a maneira de conversarem, os toques um no outro e principalmente AQUELE BEIJAÇO que me deixou eufórica. Repeti a cena umas cinco vezes, admito. Só acho que esses dois deveriam assumir namoro porque aquele beijo provou que de técnico, esse casal não tem é nada. Estarei no aguardo da confirmação de namoro, obrigada. De nada. Vejam o dorama e SHIPPEM MUITO!
~É claro que eu deixaria o gif do BEIJAÇO! QUE BEIJOOO!~

- Final: Eita, acabou minha dose de açúcar semanal...

Um hora a gente teria que se despedir desse dorama, o que foi uma pena. Eu fiquei pensando depois em como prosseguir porque necessito de doses semanais de fofura para poder esquecer o estresse do cotidiano e claro, elevar meu nível de açúcar no sangue. Só posso dizer que o final da trama é totalmente redondinha, ninguém é esquecido no churrasco - apesar de que fiquei com a pulga atrás da orelha em relação a um tema, não sei se explicaram isso enquanto eu estava surtada com o beijaço e me perdi no andar da carruagem... - e os casais conseguem seus finais felizes. Vale ressaltar também que nossa querida Aji-3 deu um show de solidariedade, generosidade e gentileza nos momentos finais do enredo, ela foi criada pela Equipe Santa Maria para poder se comunicar, compartilhar e interagir profundamente com os humanos e fiquei imensamente feliz por eles terem conseguido isso. Espero que isto sirva como exemplo para que possamos enxergar que as mínimas ações fazem toda a diferença, afinal não podemos deixar que uma robô seja mais humana para com o outro do que nós mesmos não é?! Ao conferir todas as ações da robô eu parei para refletir e cheguei a conclusão de que vou tentar ser melhor como pessoa. Doramas nos ensinando valiosas lições, olha só! Enfim, uma fofura de final para fechar com chave de ouro este amorzinho de dorama. Podem conferir sem medo porque todo o sofrimento da reta final é compensado no encerramento da trama.

- Conclusão & OST

Quem gosta de doramas com romance, comédia romântica e umas pitadas de dramas sem exagero, deve conferir este título aqui. Olha, só por ter Seung Ho no elenco como a coisinha mais preciosa do mundo, esbanjando fofura, Soo Bin sendo a rainha da meiguice e os dois se unindo para nos fazer vomitar litros e litros de arco-íris, shippar até na vida real, este dorama se torna obrigatório na sua lista. Quem já assistiu comenta o que achou deste dorama e me diz o que fazer da vida agora que ele terminou porque eu sinceramente, não sei. Preciso de outro dorama amorzinho que nem este na minha vida pra ontem! Quem ainda não viu, lhes pergunto: COMO ASSIM? VÃO VER LOGO! Espero que tenham curtido a resenha, e desejo-lhes um Bom Carnaval! :*

I Love you with all my Heart - Damsonegongbang - Minha preferida! <3



Do You Know Me? - Stella Jung



The Worlds in My Heart - Kim Yeon Ji



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Sua opinião também é importante. Comente! (:

Topo