Menu

1 Litro de Lágrimas [J-Drama]


Minha primeira postagem sobre doramas e o escolhido pela votação foi 1 Litro de Lágrimas (Ichi Rittoru no Namida- título em japonês), o que me deixa muito emocionada, afinal foi uma história que me marcou muito,principalmente pelo fato de ser baseada em fatos reais, com base nos depoimentos de amigos,familiares,médicos e principalmente diários da Aya Kito -uma garota japonesa que registrava a luta diária contra a sua cruel doença . Eu não sou do tipo que chora muito assistindo ou lendo mas como toda regra tem sua exceção,esta foi a minha, realmente chorei em alguns episódios e principalmente nos dois últimos. E tem como não chorar? Você deve estar se perguntando " se é tão triste porque você recomenda?" e eu posso responder com toda sinceridade "porque esta história merece ser vista por todas as pessoas, ao vê-la percebe-se o quanto somos idiotas por reclamar tanto da vida sendo que muitas vezes enquanto estamos ocupados com coisas superficiais não nos damos conta de que existem pessoas que dariam tudo para ter a chance de estar em nossos lugares completamente saudáveis".



Sinopse: Uma garota chamada Aya, filha de uma família simples, sendo seu pai dono de uma loja de tofu, aos quinze anos descobre que possui uma doença degenerativa incurável. Doença a qual fará com que ela perca cada vez mais o domínio sobre o seu próprio corpo chegando ao ponto de não conseguir mais escrever,falar ou mesmo comer, entretanto não afeta sua mente e memória. Ou seja,todo o tempo Aya tem plena consciência do que está acontecendo com ela.
Nº de episódios: 11
Gênero: Drama, romance
Ano: 2005
Onde Encontrar: Urameshi Downs (download)
Personagens: 

Antes de falar da personagem, deixo aqui minha admiração pela própria Aya Kito,a garota que foi a inspiração para este dorama e para o livro que foi baseado em seus diários, um verdadeiro exemplo de vida porque mesmo sendo tão jovem ao descobrir que tinha uma doença tão grave tentou ao máximo ser forte e lutar contra a sua situação. Após ser diagnosticada e começar o tratamento para tentar retardar ao máximo sua doença,o médico de Aya a sugeriu escrever diariamente para que ele pudesse ter uma noção sobre quais os movimentos que ela estava perdendo mas Aya acaba vendo uma oportunidade para desabafar e daí o diário tornou-se seu aliado para colocar para fora suas frustrações,medos e esperanças. Sim,esperanças. Porque apesar de tanta tristeza na vida desta garota ela sempre tentou manter a esperança,e sério gente, é admirável a força que ela teve ao enfrentar tudo isso. 
Erika Sawajiri foi quem interpretou a Aya,e na minha opinião fez um esplêndido trabalho,soube dosar perfeitamente suas emoções em cena para que não ficassem forçadas. Em muitas cenas a atuação dela era tão real que me dava vontade de ir confortá-la.

O Haruto Asou (Ryo Nishikido ) não existe realmente nos diários,mas decidiram inseri-lo no dorama,o que sinceramente só fez a história ficar mais comovente. É linda a forma como ele vai se aproximando da Aya tentando ajudá-la e a apoiando. Sendo que ele mesmo tinha suas próprias dores, mesmo assim conseguiu extrair preciosas lições a partir da grave situação de sua companheira.
Ao decorrer dos episódios vamos acompanhando a evolução do Asou e da Aya. Por mais que as coisas só fiquem cada vez mais difíceis,ela tenta o seu máximo para continuar sorrindo e ser independente mesmo que seu corpo esteja desobedecendo-a constantemente. E o Asou passa a ser um grande amigo e apoio para ela.


O mais triste é saber que uma garota tão jovem passou por uma situação tão devastadora sendo que tinha uma quantidade enorme de sonhos e desejos para realizar futuramente. Mas suas mensagens deixadas se tornaram um exemplo de superação e de força, e era isso que ela almejava, queria que suas palavras pudessem ajudar pessoas em situações semelhantes ou piores que a dela,  tenho certeza que conseguiu. Ao conhecer o relato dessa menina você vai refletir sobre como coisas tão simples como poder sentir o pé tocar em um pedaço de madeira podem nos fazer tanta falta depois que perdemos, como ás vezes não valorizamos os momentos ao lado de quem amamos e reclamamos absurdamente de besteiras sendo que tudo é tão essencial e incrivelmente belo a sua maneira.

“Eu não direi mais que quero voltar àquele dia, vou viver aceitando o eu de agora.”  

“Quero construir uma máquina no tempo e voltar ao passado. Se não fosse por essa doença, eu conseguiria me apaixonar e não depender de ninguém para viver.” 

Essa história nos mostra o quanto devemos ser gratos por tudo que temos, seja apenas a oportunidade de acordar de manhã, levantar da cama e poder ver o sol ou simplesmente poder escrever, pular, correr... Coisas simples que fazemos diariamente podem fazer uma grande falta quando passamos a não poder fazer mais. A oportunidade de estarmos vivos e saudáveis é uma dádiva de Deus, você já agradeceu por isso hoje?
"O fato de eu estar viva é uma coisa tão encantadora e maravilhosa que me faz querer viver mais e mais".
Essas foram as últimas palavras escritas no diário de Aya Kito.
Para quem ainda não viu, aconselho a ver, sendo que antes devem se preparar um pouco psicologicamente porque a história é muito,muito triste, mas como disse antes vale muito a pena. Tem lindas mensagens e é uma verdadeira lição de vida.

Trilha Sonora: E claro,não poderia faltar a música tema: Konayuki -Remioromen. - Eu não consigo ouvir essa música sem sentir vontade de chorar. :'(


Um trecho da tradução:
Flocos finos de neve, se tingissem até o coração de branco,Seríamos capazes de compartilhar a nossa solidão?
Encostando o meu ouvido no seu coração
Quero seguir essa voz e descer até o fundo
Para a gente se encontrar de novo
Queria lhe entender melhor
Mas eu acariciava apenas a parte superficial
Sem saber que bastava apertar sua mão gelada
Para estarmos ligados ♫
Espero que se permitam ver a incrível e comovente história da eterna Aya Kito. Preparem os lenços! Eu quase inundei a casa ao assistir este drama - chorei mais que 1 litro de lágrimas - mas considero muito válida a experiência, pois jamais esquecerei das grandes lições que Aya me ensinou. Quem já assistiu, deixe abaixo nos comentários como foi a experiência e quem ainda não, primeiro, prepare-se psicologicamente, depois inicie o dorama e reflita sobre a vida.

2 comentários

  1. Belíssimo review!
    Eu não tenho coragem de assistir ou ler "1 Litro de Lágrimas", entretanto os meus amigos me recomendam demais. Acontece que eu sou uma pessoa muito emotiva, e assisti-lo poderia me deixar vários dias com uma enorme tristeza. X'D Por isso, eu procuro por resenhas ou trechos, e realmente acho comovente. Muito comovente.
    Ler o seu texto me fez chorar um pouco. Eu não acho que devemos pôr os nossos problemas em comparação com o que aconteceu com a Aya, porque para mim, cada um tem os seus próprios problemas que são considerados ruins ou pesados por não saber o que é estar na pele dela, não acho que possa haver comparação. :(
    Mas claro que foi algo lamentável! Uma garota tão jovem, com tanto para viver pela frente... A história dela é tão tocante, que até hoje, até mesmo para quem leu/assistiu e não leu/assistiu, continua circulando pelo mundo com uma ótima reputação.
    Aya conseguiu deixar sua marquinha em cada lugar, no coração dos jovens. :')
    Enfim, eu não recomendaria para uma pessoa como eu, maaaas, para quem tem um emocional forte, é uma bela obra para levar uma lição de vida! :D Que mesmo com problemas na vida, seja eles quais forem, temos a capacidade de sermos fortes, e encarar tudo de cabeça erguida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, moça!
      A história é sim comovente e tu faz bem em não assistir ou ler, pois quem é muito emotivo sofreria anormalmente com a história da Aya. Eu mesma, nem sou muito de chorar assistindo algo mas quase inundei a casa quando vi esse dorama, acredita?!
      Por esse lado, realmente acho que não há comparação, mas creio que, às vezes, podemos pensar que algumas pessoas enfrentam situações piores que a nossa, e deveríamos tentar valor às pequenas coisas, e nem sempre reclamar dos nossos problemas. Mas gostei muito dessa sua opinião, refleti com ela, obrigada por me mostrar esse lado.
      Realmente! A história da Aya ficou marcada e serve como algo para nos dar lição de vida, nos ensinar e fazer refletir. E a Aya realmente deixou sua marca no mundo, seus conselhos e mensagens.
      Pois é, pra pessoas emotivas seria algo não muito aconselhável, mas é recomendável ler/assistir/ a história da Aya, tamanha a reflexão e ensinamento que esta história traz. E sim, concordo plenamente, temos a capacidade de sermos fortes e encarar as dificuldades da vida com a cabeça erguida, basta que acreditemos nisso.
      Muito obrigada pelo comentário Gably, amei seu ponto de vista e poder trocar esta opinião com você. Volte mais vezes ao blog, grande abraço! :*

      Excluir

Sua opinião também é importante. Comente! (:

Topo