30 agosto, 2015

As Vantagens de ser Invisível - Stephen Chbosky [Livro]


Após ganhar este livro que estava na minha lista "quero ler" há tempos, finalmente comecei a ler esta obra. Confesso, dei uma pequena pausa na leitura, não por não estar gostando, na verdade foi culpa da minha maré Joo Won (confira aqui). Bom, o fato é que assim que retornei, terminei rapidinho pelo simples fato de ser totalmente cativada pelos personagens, principalmente, o Charlie. Este livro entrou para minha lista de preferidos e só tenho a agradecer por este incrível presente de aniversário, obrigada, Mae .

As Vantagens de Ser Invisível- Stephen Chbosky



 Cartas mais íntimas que um diário, estranhamente únicas, hilárias e devastadoras - são apenas através delas que Charlie compartilha todo o seu mundinho com o leitor. Enveredando pelo universo dos primeiros encontros, dramas familiares, novos amigos, sexo, drogas e daquela música perfeita que nos faz sentir infinito, o roteirista Stephen Chbosky lança luz sobre o amadurecimento no ambiente da escola, um local por vezes opressor e sinônimo de ameaça. Uma leitura que deixa visível os problemas e crises próprios da juventude.
Título Original: The Perks of Being a Wallflower
Autor: Stephen Chbosky
Páginas: 224
Editora: Rocco
Ano: 2007 (sendo publicado pela primeira vez nos Estados Unidos em 1999)


Como dito na sinopse a história é contada por Charlie através de cartas que ele escreve, o que achei incrível, não tem como saber para quem elas são destinadas, na verdade, eu tenho minhas suspeitas mas não posso falar porque se não perde a graça, rs. O fato é que na minha opinião, isso só aumenta a curiosidade do leitor, ao ler parece que de certo modo as cartas são para quem está lendo, mesmo sabendo que era para alguém específico, para quem ele precisava contar tudo aquilo.

Ao conhecer o Charlie, ele nos apresenta sua família, amigos, professores, um pouco sobre sua vida e as mais diversas experiências que se pode ocorrer com um jovem. Ele está em uma fase em que há muitas mudanças ao redor, ser adolescente não é fácil, todos nós sabemos disso e não seria diferente com o nosso protagonista.

Fui totalmente cativada pelo garoto, Charlie é único, um personagem que conquista qualquer leitor (não estou trocando o Minho como vocês devem estar pensando, rs - ainda o considero minha atual paixão literária , confiram todo esse amor aqui e aqui), sua visão sobre o mundo, pessoas e forma de comportamentos são extremamente tocantes. Um garoto sensível que consegue ser tão generoso, tornando difícil acreditar que pode existir alguém realmente assim, mas sei que existem.

Inicialmente, ele demonstra seu medo pois está prestes a entrar no ensino médio, preocupado com o que pode acontecer, nos conta em suas primeiras cartas sobre esta aflição. Porém, este ano ele conheceria Sam e Patrick, que viriam a se tornar seus melhores amigos.

E temos aí, uma linda e incrível amizade. Não posso dar muito detalhes do Patrick pois corre risco de spoilers , o que posso falar é que ele se tornou o tipo de personagem fictício que eu amaria ter como amigo, honesto, legal e que sempre tenta quebrar o gelo com suas piadas, quem não ama pessoas assim?

Sam, tem uma ótima relação com o Patrick e nos mostra um lado que toda menina tem, aquele lado bobo de garota muito apaixonada por uma rapaz, ela namora o Craig. O que mais achava bonito nela, era o quanto conseguia ser compreensiva e madura, entendia o Charlie tão bem, o aconselhava e era sempre sincera em relação a ele. Gostei muito dela, de verdade. E nem sou do tipo que passa a gostar verdadeiramente de personagens femininas, mas ela foi exceção.

Temos outros personagens que posteriormente se tornam próximos do Charlie, seu professor Bill que é do tipo "quero ter um professor assim algum dia", o Bob (me garantiu risinhos quando Charlie nos conta sua visão sobre ele), Mary Elizabeth (sou do tipo que ama apelidos e encurtar nomes, quem me conhece sabe, por isso, achava engraçado quando Charlie se referia a ela nas cartas, sempre usava o nome composto,rs.) e muitos outros, cada um, faz sua contribuição nas experiências que o moço nos conta em suas cartas.

Sua família também é digna de ser mencionada, como não amar a mãe carinhosa e compreensiva dele? O pai que tem sua própria maneira de lidar com os filhos e tenta seu melhor, sua irmã que mesmo sendo chata e birrenta ás vezes, conhece verdadeiramente o Charlie e o ama incondicionalmente, seu irmão também demonstra esse amor, só quem tem irmão, entende. Apesar dos desentendimentos, percebemos que esses 3 irmãos se amam e sabem que sempre que precisarem um estará ali ao lado do outro como um porto seguro, e essa é uma das relações mais lindas que existem, posso afirmar o quanto isso é incrível, pois tenho uma relação assim, saber que você terá aquela pessoa sempre que precisar mesmo que ambos nunca mencionem isso, é mágico, e no livro, isto é retratado de forma tão simples e natural que consegue transmitir o quanto é real. 

Mas a estrela do livro, é o Charlie. Ao ler suas cartas compreendemos o quanto uma reflexão é importante, temos que pensar sobre nós, nossas atitudes, nosso relacionamento com o outro. Charlie é assim, está a todo tempo pensando nos outros, tentando ser um bom filho, amigo, irmão, sério, fiquei chocada com tamanha sua generosidade. Muitas vezes, ele se colocava em segundo plano só para deixar a pessoa com quem se preocupava feliz, claro, nem sempre é bom, o ser humano precisa se impor em algumas situações, mas de certa forma não podemos deixar de ver através dos olhos desse garoto tão único, precisamos sim nos esforçar para ser uma pessoa melhor, alguém compreensivo, se fossemos mais compreensivos uns com os outros, o mundo não estaria do jeito que está.

Não posso detalhar muito o livro, acho que perderia toda a reflexão que a leitura do mesmo provoca no leitor. Me arrependo de não ter lido antes e conhecido a história, experiências e visões do Charlie sobre temas tão comuns em nossas vidas, drogas, sexo, relações familiares, primeiro amor... Simples, sensível e tocante definem muito bem esta obra. Agradeço ao Stephen por ter escrito As Vantagens de Ser Invisível e a fofa da Maelen por ter me agraciado com este presente. 
P.S: Pretendo assistir o filme e trazer resenha para vocês, aguardem! (:


Frases:

" - Charlie, a gente aceita o amor que acha que merece." - Bill

" Nem todo mundo tem uma história triste, Charlie, e mesmo que tivesse, isso não é desculpa."

" Eu acho que é ruim quando um cara olha para uma garota e pensa que a forma como ele a vê é muito melhor do que a forma que a garota realmente é."

" Eu me sinto infinito." - Charlie

P.S.²: Só quem já se sentiu "infinito" compreendeu o Charlie neste momento.
 Leiam o livro e entendam, rs.

2 comentários:

  1. Simplesmente ameeeeiii *..* Vou ler também rsrs.. bj,Mae :) Ps.: Você merece o presente ;)

    ResponderExcluir
  2. Leia mesmo. Eu que agradeço pelo presente, de novo , rsrs. (:

    ResponderExcluir

Sua opinião também é importante. Comente! (:

Compartilhe