Menu

Rich Man [K-Drama]


Como todos já sabem, a blogueira aqui é exo-l de carteirinha e justamente por este motivo está sempre conferindo os trabalhos individuais dos membros do EXO (e são muitos porque todos eles atuam, nossa), o desta vez trata-se da versão coreana de um j-drama denominado Rich Man, Poor Woman. Como parte do elenco temos Kim Junmyeon vulgo Suho que esbanjou talento como ator e precisa ser elogiado, e claro irei comentar também sobre o dorama como um todo, mas sem comparações com o original porque ainda não o conferi. Vamos lá falar sobre mais um dorama!


Sinopse: Remake do drama japonês ''Rich Man, Poor Woman''. Um romance ocorre entre um jovem empresário bem-sucedido no campo de TI e uma estudante universitária que começa a trabalhar para ele.
Gênero: Romance, Comédia, Drama
Nº de Episódios: 16
Ano: 2018
Onde Encontrar: Viki (online), Fighting Fansub (download/online), DramasKFan (download/online)

- Enredo: Um CEO inteligente e Uma funcionária cheia de energia!

O dorama coreano é uma adaptação de um drama japonês exibido em 2012, o qual me disseram ser bom também, então penso em vê-lo futuramente e depois comentar aqui com vocês. Como não posso comentar as duas versões por agora, irei focar apenas no enredo e produção deste kdrama, considerando tudo que este remake me fez sentir. Pois bem, o enredo foca na história de Lee Yoo Chan, um inteligente e jovem empresário bem-sucedido na área de TI (tecnologia da informação), dono de uma empresa que vale trilhões no mercado, a Next In. Anos atrás, ele e seu melhor amigo, Min Tae Joo que agora trabalha como vice-presidente da mesma, uniram seus sonhos adolescentes e decidiram começar um pequeno negócio que anos depois se tornaria uma das maiores e melhores empresas no ramo tecnológico. Yoo Chan é um CEO alheio aos negócios quando se trata de lidar com questões burocráticas, ele se importa apenas em desenvolver seus jogos, aplicativos e poder, à sua maneira, com seu trabalho tecnológico, talvez mudar o mundo. Diante disto, quem assume a grande responsabilidade para com esses assuntos é o vice-presidente, e nesta função ele demonstra ser extremamente competente. Em uma etapa de recrutamento para novos funcionários da Next In, Yoo Chan acaba conhecendo uma garota chamada Kim Bo Ra, a qual cita um nome que o faz lembrar de alguém do passado e o deixa um tanto quanto confuso. E com uma sequência de desdobramentos que se seguem, a cheia de energia Kim Bo Ra após mais uma oportunidade perdida em uma grande empresa acaba indo parar em outra, na Next In. Kim Bo Ra agora precisa provar seu valor como funcionária e surpreender seus colegas de equipe, em contrapartida, se torna uma aliada em um grande projeto do CEO Lee devido à uma interessante habilidade que tem. Basicamente, a premissa é essa, Bo Ra é contratada para trabalhar com o CEO Lee e a partir da convivência e experiências trocadas, eles se aproximam gradativamente, o que resultará em um romance. Rich Man pode não ter agradado a muitos em geral, mas eu, particularmente, gostei muito do dorama como um todo, o enredo é simples e mesmo o autor desenvolvendo alguns aspectos da trama de forma mais lenta, acredito que tenha conseguido manter a consistência dela e não prejudicando-a. O tom leve e sereno do enredo foi o que me conquistou, aliado aos personagens bem construídos incluindo os secundários e claro, as excelentes atuações do elenco inteiro. 

- Personagens

Lee Yoo Chan (Kim JunMyeon: Suho - EXO): Vulgo Mozão!

Lee Yoo Chan é uma pessoa incrivelmente inteligente que mesmo tão jovem conseguiu desenvolver aplicativos e jogos que mudaram o cenário tecnológico no campo de TI, resultando na consolidação de sua empresa Next In, a qual se tornou uma das maiores e melhores do mercado. Ele cresceu em um orfanato após o sumiço de sua mãe e quando estava no ensino médio conheceu uma garota que se tornou seu tudo, entretanto ela sumiu e desde então, não lhe mandou mais notícias.
Essas duas perdas causaram um efeito profundo no rapaz, não apenas em seu comportamento como também em seu psicológico, ele tem dificuldades em se relacionar com as pessoas e sua doença prosopagnosia (incapacidade de reconhecer rostos) é provavelmente advinda desses danos emocionais. Ele por vezes é um pouco arrogante e mimado, não tendo limites tampouco senso comum quando o assunto é lidar com outros seres humanos, e isto fica claro em vários momentos quando precisa demitir um funcionário e/ou relacionar-se com eles. A verdade é que muitos dos que viram o dorama sentiram aquela vontade de dar uma lição no jovem, principalmente quando ele agia como idiota com a Bo Ra, mas, para mim, Yoo Chan não era somente e apenas um idiota arrogante, ele era uma combinação de um gênio (e sabemos que gênios tem síndrome de individualismo) com um garoto machucado, o que o tornou mais retraído e um tanto egoísta para com o próximo devido às suas próprias experiências.
Porém, aos poucos, o personagem começa a receber influência da Bo Ra, aprendendo sobre as relações humanas e quando o mesmo é traído, ele demonstra que lá no fundo considera determinada pessoa mais do que seu próprio orgulho e isso prova quão verdadeiro ele é. Yoo Chan foi um CEO com estilo meio bad boy, centrado, sério, charmoso, um típico CEO da tecnologia, o qual me agradou em vários aspectos e sei que pode parecer suspeito, mas fazer o quê né gente?! Eu amei Lee Yoo Chan! E amei mais ainda ver Suho demonstrando seu grande talento para atuação, ele já havia me emocionado em Glory Day e me encantado em Star of the Universe e podemos dizer que Rich Man foi seu clímax como ator pois o papel lhe caiu como uma luva. E podem achar suspeito mesmo, mas o fato é que Suho é meu Mozão e eu irei elogiá-lo sempre! 
~Tem serzinho de pijama mais fofo do que este?!~

Kim Bo Ra (Ha Yeon Soo): A cheia de energia! A melhor do Universo, Kim Bo Ra!

Eu tenho tendências a achar as protas femininas comuns demais e acabar não gostando delas, mas felizmente, Bo Ra foi uma exceção e me apaixonei pela mocinha desde o primeiro episódio. Bo Ra é a típica mocinha pobre que estuda bastante e sonha em conseguir uma boa oportunidade em uma grande empresa para assim retribuir todo o apoio que sua família vem lhe dando ou seja, Bo Ra sou eu na vida hahaha, e após inúmeros fracassos, ela decide candidatar-se à Next In. Além de ser uma grande empresa, a Next In é o local onde Yoo Chan trabalha e fica claro desde o primeiro encontro deles que Bo Ra conhece alguém do passado do rapaz e sabe algo importante, mas tem receio de contar. Após conseguir a vaga na empresa, a mocinha decide fazer desta sua oportunidade para mostrar seu valor e decide não mencionar novamente sobre o que sabe do passado, focando apenas em seu trabalho.
Bo Ra tem uma habilidade incrível de memorização, sendo capaz de memorizar inúmeras informações contidas em arquivos em poucos dias, o que será muito útil em um grande projeto para a Next In e principalmente, para o CEO Lee. Com sua espontaneidade e energia, Bo Ra está sempre ajudando sua equipe, dando o melhor de si no trabalho e cativando quem quer que esteja ao seu lado, inclusive o telespectador. Sério gente, tá pra nascer criatura mais carismática, fofa e encantadora como esta! A melhor do Universo, com certeza, é a Bo Ra! Além disso, a mocinha não é do tipo que disfarça ou esconde o que sente, pelo contrário, ela é sincera quando confrontada e não esconde seus verdadeiros sentimentos tendo a coragem necessária de assumi-los e a maturidade para lidar com as consequências deles. Com tanta sinceridade, doçura, energia e positividade, Bo Ra se torna uma prota feminina memorável e Yeon Soo ficou perfeita no papel, esbanjando fofura em todos os episódios. Se vocês não gostaram da Bo Ra é porque viram o dorama errado e se querem conferir mais um trabalho da moça, recomendo o excelente Monstar.

Min Tae Joo (Oh Chang Seok): Vice-Presidente & Amigo

Tae Joo é herdeiro de um conglomerado, o Grupo TaeSan, mas por divergências com seu pai não quis assumir a sucessão e junto de seu melhor amigo Lee Yoo Chan decide fundar a Next In, objetivando um futuro promissor para a empresa. O negócio dos dois dá extremamente certo e eles se tornam referência no mercado tecnológico, sendo Tae Joo o responsável por todo trabalho burocrático já que Yoo Chan concentra-se mais em continuar criando novas tecnologias. No início, fica bem claro o quanto Tae Joo considera seu melhor amigo e até tenta compreendê-lo, mas lidar com o gênio Yoo Chan e sua personalidade que em alguns momentos almeja mais do que seria seguro financeiramente para a empresa acaba sendo cada vez mais difícil. Tae Joo surpreende em certo momento da trama com um ação específica, eu confesso que quis dar um tabefe na cara dele, mas pensando agora enquanto escrevo a resenha acho que tudo que ele fez foi resultado de seu ciúme e insegurança em relação à essa amizade e consideração do Yoo Chan para com ele. Tae Joo não era má pessoa, mas ao ser colocado sobre pressão e tirar conclusões precipitadas optou por uma ação errada, magoando não apenas alguém que prezava como também a si mesmo. No fim, acho que o lado bom do personagem se sobressaiu e se a pessoa mais atingida o perdoou, eu não fiz diferente. Ah! Fica bem claro os sentimentos que Tae Joo possui em relação à Bo Ra, mas eu realmente nem cheguei a considerar isto, simplesmente não conseguia e vocês?

Min Tae Ra (Kim Ye Won): A megera. Mas, só que não!

Min Tae Ra é irmã do Min Tae Joo e chega recentemente à Coreia do Sul para estabelecer uma galeria de artes, e sem esperar acaba reencontrando o Yoo Chan, o qual foi uma paixão passada após eles se conhecerem em uma viagem. Como Tae Ra não perde a oportunidade trata logo de dar em cima do Yoo Chan jogando aquela história de "nos encontramos novamente, então é destino!". Para surpresa dos telespectadores, incluindo a minha, Tae Ra consegue a atenção do Yoo Chan e os dois iniciam um namoro (conseguindo até uns beijinhos, gente --') que renderia muitos episódios (mais do que deveria). Enquanto Tae Ra se doava por completo ao relacionamento, era notório que Yoo Chan estava apenas com o corpo presente e isso acaba magoando-a inúmeras vezes. E quando a situação chega em um momento crítico, eu pensei que a moça aqui seria o tipo de megera irritante, mas, inesperadamente, ela consegue ser incrivelmente realista. Ao invés de atrapalhar, ela toma suas próprias decisões em consideração à pessoa que ama e foi de longe, a personagem mais sensata de todo o dorama, só por este motivo eu a odiei menos e não a considero uma  completa megera vilã.

Os personagens secundários conseguem também ser mega carismáticos e contribuem levemente para o enredo, se tornando adicionais significativos. Dentre eles, cito a melhor amiga da Bo Ra, Mi So (Yoon Da Young) que apesar de ser meio chatinha com sua mania de buscar um homem financeiramente estruturado ao invés de procurar seu sucesso profissional conseguiu divertir em algumas cenas, principalmente as que protagonizava ao lado do Cha Do Jin (Park Sung Hoon). Do Jin trabalha inicialmente na Next In e em certo momento do enredo demonstrou lealdade ao Yoo Chan e só por isso, me conquistou. Os dois formam um casal secundário improvável e acelerado. Sério, esse casal foi tão rapidamente desenvolvido que se você piscar perde os acontecimentos. Eles divertiram, mas não me agradaram realmente.

Temos muitos outros personagens, destaco principalmente o Chan Soo (Lee Jae Jin) que se tornou um dos funcionários mais carismáticos da Next In e claro, a família da Bo Ra que esbanjou carisma e simplicidade, mas infelizmente, não apareceu tanto. O que foi uma pena porque eles eram muito cativantes e divertidos.

- Romance: Shippei por 84 anos...

A maior verdade deste dorama é que, infelizmente, o prota passa mais tempo namorando uma secundária do que esbanjando skinship com a mocinha. #Chateada. Isso porque Yoo Chan começa namorando a Tae Ra (quem shippou esses dois tá fora do exoplanet), apenas desenvolvendo uma relação profissional com a Bo Ra, e este cenário romântico persiste por muitos episódios. É claro que a aproximação entre os dois protas começa a gradativamente se tornar mais pessoal, porém o grande pecado que o enredo teve foi abusar disto e com isso, o romance principal se desenvolveu de maneira extremamente lenta.
Logo no início fica claro que Bo Ra sente mais do que admiração pelo grande CEO Lee, em contrapartida, o chefe só sabe chamar a moça de idiota e incompetente, por vezes ofendendo-a e duvidando de suas capacidades. Além do fato de que há uma sombra sobre o casal principal, essa pessoa do passado do Yoo Chan, a qual a Bo Ra conhece, se torna um provável empecilho para o romance. Um ponto positivo é que este desdobramento é muito bem resolvido sem grande dramalhão e a forma como a relação deles evolui posteriormente é muito interessante, passando de apenas profissional para uma genuína amizade.

Quando finalmente Yoo Chan começa a perceber o valor da Bo Ra, ainda não enxerga o tipo de sentimento que surgiu, ele sabe que gosta de estar em sua presença, ouvir sua voz, sente a necessidade de tê-la ao seu lado, mas lerdeza aqui é sobrenome e seu cérebro não capta o que está na cara, ou seja, CEO Lee demora muito para finalmente tomar uma atitude. E com isso, o casal se concretiza apenas aos 45 minutos do segundo tempo, na verdade, só saiu a oficialização na prorrogação e mesmo o contexto sendo bem lindo e até divertido de se acompanhar devido à Bo Ra deixar de ser trouxa fazendo o Yoo Chan literalmente correr atrás dela e finalmente se declarar, isso não foi suficiente para me deixar completamente satisfeita. Eu queria mais!

Enfim, o que mais gostei do casal foi o contraste de personalidades, uma mocinha cheia de energia afetou diretamente um gênio individualista, não apenas contaminando ele com sua espontaneidade e animação, mas até mesmo dando lições sobre como encarar dificuldades e principalmente, como seguir em frente. Admito que eu esperava mais desse romance em vários aspectos e mesmo a química entre Suho e Yeon Soo sendo tão dinâmica e gostosa de se ver, a condução do enredo não permitiu que eles rendessem mais como casal e isso foi uma pena. No mais, eu shippei sim Bo Ra e Yoo Chan e torci para que ela conseguisse conquistar a pessoa de quem sempre gostou, ao mesmo tempo em que desejei fortemente que ele percebesse quão valiosa era a pessoa que estava ao seu lado.

- Final: Redondinho e ALELUIAA!

Na reta final temos desdobramentos bem interessantes e inesperados, um personagem surpreende com seus atos, mas mais do que isso, temos também a transparência do protagonista. Ao contrário do que muitos podem ter achado, Lee Yoo Chan valorizava sim o que possuía e não estou falando de seus bens materiais, o principal para ele era a pessoa que mais o apoiou por tantos anos, prova disso é a demonstração de consideração feita pelo rapaz, tão genuína que o perdão é facilmente estabelecido. Para mim, este foi o grande momento do protagonista e o mais marcante. Os demais fins foram justos tanto para os secundários quanto para o casal principal, como eu disse, o defeito foi o romance ter demorado demais para deslanchar. No geral, tudo foi redondinho e com um "ALELUIA" por finalmente o beijo ter saído! Amém povo! Esse encerramento de dorama foi especial para mim porque pude compartilhá-lo com as amigas exo-ls e dorameiras Letícia e Ana, meninas jamais esquecerei nossos surtos juntas pelo dorama do Mozão e eu não hablo espanhol, viu?! Hahaha' 

- OST&Conclusão

Então, Rich Man foi um dorama que me encantou justamente por sua leveza, um enredo simples com um desenvolvimento meio lento, isto é fato, mas que nem por isso me fez querer largá-lo, pelo contrário, amei acompanhar semanalmente. Temos excelentes atuações, destaque para a Yeon Soo que esbanjou doçura e claro, o Suho que mostrou um notório crescimento como ator. Me apaixonei por ele em cada episódio e preenchi minha pastinha de memes graças às suas caras e bocas! haha' Acho que muitos podem não ter gostado por um motivo ou outro e eu compreendo, pois admito que temos muitos outros enredos mais surtantes por aí e que o desenvolvimento do casal principal não foi satisfatório, porém para mim, no geral, este título foi sob medida tamanha sua simplicidade. Me digam o acharam nos comentários e abaixo deixo a OST com minhas faixas preferidas.

Real Love - Nam Tae Hyun (South Club) - Melhor faixa!



Hard for Me - Cheeze (O vídeo contém spoilers!)



Hard for Me (Versão 2) - DoYoung (NCT) 



2 comentários

  1. Ameii a resenha. Gostei muito de ver a atuação do Suho, ele é maravilhoso.
    O drama tem uma história bem legal, como vc disse os acontecimentos são bem lentos, principalmente o romance, foi difícil pra se desenvolver, mas saiu e mesmo sendo rápido gostei muito e a química dos atores foi ótima.
    A mudança do Yoo Chan quanto a sua doença e a convivência com outras pessoas foi bem interessante. O fato dele perdoar o vice presidente mostrou o quanto ele prezava a amizade, porque o que ele fez foi muito mal.
    Foi um drama leve, fofo e que deu tudo certo.
    A resenha ficou muitoo boa, como sempre vc caprichou e retratou como foi esse drama lindo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mara! :D Tão bom vê-la aqui novamente! Fico muito feliz que tenha amado a resenha, obrigada! <3 Suho arrasou na atuação, amei a forma como ele deu um toque especial ao CEO Lee, conseguindo ser meninão e uma baita homem né?! Gostei da química deles também, só achei uma pena ter demorado tanto pra sair esse ship hahaha
      Sim, verdade. Ele demonstrou o quanto considerava o amigo, eu achei este um dos melhores pontos do enredo. Verdade. Um dorama leve e muito gostoso de ver. Aaah obrigada mesmo, isso me incentiva demais. Obrigada (de novo porque amo agradecer a todo o seu apoio) e volte sempre aqui! <3

      Excluir

Sua opinião também é importante. Comente e faça a blogueira feliz! (:

Topo