17 setembro, 2016

Uncontrollably Fond [K-Drama]


É tentando organizar os pensamentos que inicio esta resenha... Assim como eu, pelo que percebi, inúmeros dorameiros encontraram-se com os sentimentos bagunçados quando o assunto era este título, alguns amaram, outros não, tem os que ficaram "em cima do muro"... O que todos concordamos é que este drama soube jogar uma bomba na nossa cara logo no primeiro episódio, em apenas 10 minutos, e daí o que achávamos ser uma comédia romântica se transformou em um melodrama...

Uncontrollably Fond



Sinopse: Shin Joon Young e Noh Eul eram inseparáveis e estavam apaixonados durante suas adolescências. Mas, devido a circunstâncias incontroláveis, se separaram e seguiram caminhos diferentes. Agora, Joon Young é uma super estrela Hallyu, enquanto Noh Eul tornou-se uma produtora e diretora de documentários. Quando seus caminhos se cruzam novamente anos mais tarde, Joon Young descobre que Noh Eul agora é uma pessoa muito diferente da que ele se recordava: materialista e disposta a fazer qualquer coisa para sair ganhando. Há alguma esperança para Joon Young e Noh Eul de reavivarem sua antiga relação? [Fonte: Kingdom Fansubs]
Gênero: Drama, Romance, Melodrama
Nº de Episódios: 20
Ano: 2016
Onde Encontrar: Kingdom Fansubs (download), DramaFever (online)

* Enredo *

Ao ver o teaser do drama, imediatamente decidi adicioná-lo à lista, entretanto, achava que seria mais uma comédia romântica com pitadas de drama, nem imaginava quão enganada estava. Uncontrollably Fond conta a história de Shin Joon Young e Noh Eul, ambos se conheceram na época da escola mas acabaram se afastando devido às situações impostas pelo destino. Anos mais tarde, Shin Joon Young torna-se um famoso ator na Coreia do Sul e ao decidir filmar um documentário sobre sua vida contrata uma equipe, uma das produtoras é a Noh Eul, sua antiga "amiga". É realmente muita ironia do destino ambos se encontrarem novamente, sendo que sua história foi interrompida pelo fato de terem sido obrigados a seguir caminhos diferentes. Noh Eul perdeu seu pai, o qual foi morto em um atropelamento onde o culpado fugiu sem socorrer a vítima, e mesmo quando conseguiu uma maneira de talvez conseguir justiça teve sua chance tirada das mãos por um ato de outra pessoa que visava proteger alguém que lhe era especial. Então, ela sai da cidade com seu irmão mais novo e torna-se uma produtora. 
O Shin Joon Young pretendia ser um promotor, para assim deixar sua mãe orgulhosa e futuramente encontrar seu verdadeiro pai para mostrar-lhe que conseguiu crescer e ser um homem digno sem qualquer ajuda dele. Porém, seus planos vão por água abaixo quando descobre alguns segredos daquele a quem queria impressionar, então como segunda opção torna-se um ator, uma celebridade. Até aí, você acharia que seria apenas um enredo onde o casal tem seus problemas e se reencontram novamente anos depois, buscando tentar lidar com sua história mal resolvida... Mas, uma razão n dá à trama o melodrama necessário, isso tu descobre logo no primeiro episódio - fiquei chocada! - e começa a perceber que a comédia romântica foi ilusão... 
Não sou muito fã de melodramas, apesar de ter curtido bastante o anterior Remember - War of the Son, porém com Kim Woo Bin no elenco decidi dar uma chance à este. Não me arrependi, porém deixo claro que, por vezes, achei o roteiro arrastado, creio que se reduzissem o número de episódios teriam aproveitado melhor o desenrolar da trama. No geral, os roteiristas souberam fazer um melodrama sem apelar para o dramalhão depressão total e dosaram bem as cenas, as quais causaram tristeza no telespectador, - ao contrário de 1 Litro de Lágrimas que abusou, se tornando pesadamente triste - mas de maneira controlada, obtendo assim um estilo único de retratar o tema principal. Logo, Uncontrollably Fond tornou-se um melodrama com um "formato" diferente da maioria, conseguindo dosar bem o drama, tristeza e etc.

Para organizar minhas ideias e fazê-los entender melhor minha opinião sobre Uncontrollably Fond, optei por dividir a resenha em dois tópicos principais:

* PONTOS POSITIVOS *

- Atuação do Kim Woo Bin


E um dos motivos que me fizeram não desistir deste drama e continuar acompanhando-o semanalmente até seu fim foi o Kim Woo Bin. O moço dá vida ao ator e celebridade coreana Shin Joon Young, um jovem cobiçado e essencial na indústria do entretenimento. Inicialmente, Joon Young pretendia ser promotor, o que seria um orgulho pra sua mãe, e o teria sido se um ato do destino não o fizesse desistir. Sua desistência deste objetivo acaba afastando-o de sua mãe, a qual não aceita a atitude do filho. Claro que o Joon Young teve seus motivos - os quais descobrirão quando assistirem ao dorama- porém, isso não impediu a mãe dele de ignorá-lo. A partir daí, Joon Young torna-se uma celebridade, ator cobiçado e super famoso na Coreia do Sul. O que ele não esperava era uma outra surpresa do destino, fato este que mudaria novamente sua vida de forma inesperada.
Enquanto lida com sua nova situação, reencontra seu ex - atual - amor, a Noh Eul, da qual se distanciou anos atrás após diversas circunstâncias que a vida lhes proporcionara. Eul agora é a produtora de seu documentário e logicamente, Joon Young decide aproveitar esta oportunidade. Kim Woo Bin deu um show em sua atuação, o personagem era visivelmente complexo, Shin Joon Young é um homem bem sucedido profissionalmente mas que nunca esqueceu um determinado ato do passado, tampouco, as mágoas deixadas lá atrás e pra piorar, sua nova situação lhe traz uma dor e tristeza ainda maior. Como o personagem estaria em conflito com suas diversas emoções, o ator tinha a obrigação de transmitir tudo isso e, sinceramente, Woo Bin foi perfeito.
A cada cena dava pra compreender quão humano o personagem era, ao mesmo tempo em que era forte, determinado, era visivelmente frágil, buscando apenas manter-se ''de pé''. Shin Joon Young sabia ser charmoso, rude, grosso, carinhoso, fofo, gentil, doce, irritante e frio, era diversas personalidades em uma só, era apenas o Shin Joon Young. Tinha seus altos e baixos, era uma pessoa que tomava decisões erradas e/ou certas, era um ser humano. E este fato só tornou o personagem mais próximo da realidade, o que acabou me conquistando totalmente. Justamente por estes fatos seria difícil interpretá-lo, mas para nossa alegria, Kim Woo Bin foi impecável!

 E eu não poderia deixar de compartilhar o abs ~oppa <3

- Equipe do Shin Joon Young

Como artista importante que era, Joon Young tinha uma equipe que o acompanhava sempre, formada por amigos da família. Gostei de todos esses personagens, com suas personalidades simples, porém carismáticas, conseguiam destaque nas cenas. O CEO Nam Goong (Park So Young) era o responsável pela carreira do Joon Young e conseguia demonstrar que além de uma relação profissional com o mesmo, tinha também uma relação amistosa, de real companheirismo. Além dele, temos o Jang Kook Young (Jung Soo Kyo) que era um hyung amigo incrivelmente cativante e a doce Jang Man Ok (Jang Hee Ryung) que contribuía para tornar o trio mais carismático. Todos os três foram um elenco de apoio importante pois demonstraram que enxergavam o Joon Young como alguém da família, era impossível não gostar de vê-los juntos.

- Casal principal extremamente lindo exteriormente


Colocar o Kim Woo Bin e a Suzy em um mesmo dorama é acabar conosco, né não?! Afinal, os dois juntos eram lindos demais! Se tivéssemos uma eleição de casais mais lindos do ano, este dois ganhariam o primeiro lugar. O que realmente me deixou um pouco chateada é que a química foi normal, nada totalmente shippável, não consegui surtar pelo casal, claro que torci por eles, depois de tanto sofrimento, de tudo que passaram, era lógico que ganhariam minha torcida. Entretanto, a química em cena foi fraca comparada à outros casais doramáticos e isto me deixou desanimada.

O romance em si conseguiu destaque devido à história marcante entre ambos, o casal parecia não ter o destino à seu favor e a quantidade de situações que os afastavam era impossível de ser ignorada. Foi um amor bonito de se ver pois era nítido de que os sentimentos dos personagens eram verdadeiros, porém, como a atuação do Kim Woo Bin foi excelente e a da Suzy fraca comparada à dele - falarei mais sobre isso abaixo - os dois não conseguiram me fazer surtar horrores, infelizmente. Vale mencionar de que os olhares eram profundos mas pareciam tão técnicos... eu ficava me perguntando o porquê de não surtar com o casal... vai entender... Enfim, Kim Woo Bin e Suzy eram lindos demais juntos mas quando tratava-se de química no amor, tudo parecia ser superficial. O bom é que ambos estão muito bem acompanhados na vida real, então...

Que cena linda foi essa?! *-*

- Noh Jik (Lee Seo Won)

Um dos personagens que mais amei foi este aqui. O irmão mais novo da Noh Eul conseguiu chamar minha atenção - e não só pela belezura do ator - devido à sua personalidade centrada e madura. Por vezes, o Jik deu um show de maturidade, a qual me impressionava, eram ações simples, mas que não passaram despercebidas por mim. Ao invés de se tornar revoltado pela injustiça que envolveu seu pai, decidiu não dar trabalho à sua irmã mais velha e era um aluno/adolescente modelo, entretanto, se precisasse estaria disposto a defender à irmã com unhas e dentes. Como não amar?!

- Casal Secundário = Fofura <3

Enquanto eu tentava gostar mais do casal principal, outro me ganhava e tomava o espaço dos protagonistas: Noh Jik (Lee Seo Won) & Choi Ha Ru (Ryu Won) protagonizaram um dos casais secundários mais amorzinhos do ano! <3 Os dois se conheceram meio que por acaso, Ha Ru é irmã do Ji Tae - falarei dele em breve - e presidente do fã-clube do Shin Joon Young, sendo uma fã incondicional do mesmo e ao saber que seu ~oppa/ bias estava interessado na produtora Noh logo tenta acabar com esse romance, chegando até a ofender a moça em fóruns na internet. O que não agradou o irmão dela, o Noh Jik, sem nem perceber os dois vão se aproximando e começando a desenvolver sentimentos um pelo outro. Este sim ganhou minha completa e surtante torcida, amava as maluquices da Ha Ru - personagem que conseguiu meu carinho devido ao seu jeito ingênuo e bobo de ser - para conquistá-lo e a maneira centrada de se comportar do Jik, ambos eram um contraste de personalidades interessante de se ver. Os dois atores conseguiram transmitir uma química doce e fofinha, típica de primeiro amor, cheguei a soltar uns "owns" em algumas cenas.

- Amiga da Noh Eul: Go Na Ri (Kim Min Young)

Outra que conseguiu me conquistar foi a melhor amiga da Noh Eul, a Na Ri. Uma amiga verdadeira que sempre, sempre mesmo estava ao lado da Noh Eul, independente da situação, da circunstância, da dificuldade, não importando o que tivesse acontecido, a Na Ri estava lá para apoiar e ajudar sua amiga. O tipo de amiga verdadeira que está disposta até a apontar os erros, afinal, ser amigo de verdade é ajudar o amigo a reconhecer seus pecados, e não sempre passar a mão na cabeça do outro. A moça já viveu uma amiga super legal em Monstar e retornou novamente neste tipo de papel, e como eu amo quando amizade entre garotas é retratada no doramas, - assim como em High Society e Moorim School - não poderia deixar de mencionar a Na Ri.

- Pororo

Outro personagem que chamou atenção foi o cachorro lindo e fofo do Shin Joon Young: Pororo marcou presença no início do dorama e era quem fazia companhia para o Joon Young na enooorme casa - aliás, vale comentar que era incrivelmente linda, sonho de qualquer ser humano é morar numa mansão daquelas! - dele. Amei as cenas dos dois juntos, principalmente porque esta bola de pelos parecia um urso grande, quero um desses pra mim, melhor ainda se grátis eu receber um Kim Woo Bin de brinde, né não?!


* PONTOS NEGATIVOS *

- Fraca atuação da Suzy

Como mencionei anteriormente, a atuação da Suzy não me cativou e foi fraca comparada à do Kim Woo Bin. Vocês podem me perguntar o motivo de eu estar comparando-os, então explicarei. Se ambos seriam os protagonistas e interpretariam personagens com históricos tão tristes, logicamente teriam que convencer em suas atuações. Ao contrário do Kim Woo Bin, a Suzy não me convenceu, sua personagem era até interessante devido ao fato de ser diferente das típicas mocinhas de dramas, não era nada boba e frágil, pelo contrário, sabia se defender muito bem sozinha. A Noh Eul conseguiu se tornar uma produtora após a chocante morte do pai, o que provou sua determinação e força ao tentar seguir em frente. Além de que, era uma garota que aceitava qualquer e todo tipo de suborno, sempre recebendo dinheiro sem nem se importar com possíveis humilhações, tudo visando a faculdade do irmão, a qual pretendia pagar. Isto tudo prova que Noh Eul era diferente, era uma prota que não tinha orgulho e buscava apenas conseguir dinheiro, ter uma mocinha deste tipo foi realmente interessante e original, concordam?!
A Suzy não conseguia transmitir os conflitos da personagem como o Woo Bin, sabia ser dramática, comovente, mas tudo de forma básica e para um enredo com carga tão dramática isto se tornou um ponto negativo. Não que eu não goste dela, gostei demais de sua personagem em Dream High, a qual se encaixou perfeitamente pois a mesma tinha dificuldades em expressar seus sentimentos, já em Uncontrollably Fond... No geral, Suzy conseguiu ser medianamente boa, o que se formos analisar de maneira técnica, comparando à outras atrizes que em papéis menos dramáticos deram um show
a moça do missA conseguiria uma nota 5,5.

-  Choi Ji Tae (Lim Ju Hwan)

Já no caso do Ju Hwan... sua atuação foi boa, porém seu personagem passou longe de conquistar. Choi Ji Tae é filho do Choi Hyun Joo - o qual está ligado ao passado do Shin Joon Young e Noh Eul - e após saber do que seus pais fizeram anos atrás à família da Noh Eul decide aproximar-se dela. Ao fingir ser um pobre forever alone desempregado torna-se amigo da Eul e de seu irmão mais novo, e mesmo com as investidas da moça, ele tenta resistir e não cede ao possível romance. O que não significa que ele não goste dela, a questão é que para o Ji Tae saber toda a verdade que envolve as duas famílias, o impossibilita de demonstrar seus sentimentos.
Foi um personagem que eu detestei na maior parte do tempo, principalmente por sua covardia, simplesmente ficava em sua zona de conforto sem tomar uma atitude decente e apenas quando o Shin Joon Young se moveu, ele tomou vergonha na cara e agiu. Gostei de como o personagem retratou o ser humano, como é difícil para nós meros humanos tomarmos uma decisão que pode prejudicar quem amamos mesmo sendo a coisa mais correta a se fazer, justamente por este motivo consegui compreender melhor o Ji Tae. O ator me comoveu muito na cena do último episódio, no qual tem uma conversa com o Kim Woo Bin e foi justamente graças à esse momento que entendi quem era o Ji Tae. Mesmo assim, o coloco nos "pontos negativos" porque o detestei em quase todo o dorama.

- Lee Eun Soo (Jung Sun Kyung)

E na lista de personagens que eu mais odiei e queria realmente dar uma voadora está a mãe do Ji Tae. Ôh mulher insuportável! Eun Soo aparentava inicialmente ser uma mãe preocupada com os filhos e uma esposa carinhosa, admiradora do marido, o Hyun Joo, entretanto, como diz o ditado, quem vê cara, não vê coração. A praga demonstrou ao decorrer dos episódios o quanto era desprezível, sendo capaz de absurdos para conseguir o que queria, - mesmo que isso acabasse machucando alguém de sua família - para manter as aparências e a posição do marido na política. Odiei esta criatura.

- Yoon Jeong Eun (Im Ju Eun)

E ainda na lista "personagens que odiei" temos a insuportável² - pior do que a mãe do Ji Tae, acreditam? - Jeong Eun. Jeong Eun é filha de um deputado importante e chato  chamado Yoon Seung Ho (Jeong Dong Hwan), o qual tornou-se amigo e parceiro de política do Choi Hyun Joon. Jeong Eun é noiva de Ji Tae, casamento arranjado entre os pais por motivo de "politicagem" e tem total apoio da insuportável¹ - mãe do Ji Tae - porém, a criatura além de ser mimada, irritante e chata, é um ser humano desprezível. Anos atrás, Jeong Eun cometeu um ato terrível que acabaria com o psicológico de qualquer pessoa humanamente consciente de seus atos, mas quem disse que ela ligou pra isso? Pelo contrário, a moça continuou vivendo uma boa vida, sem qualquer remorso, apenas sonhando com seu futuro ao lado do Ji Tae, desejando um casamento perfeito. Fiquei chocada com o quanto a personagem era desumana, não demonstrou um pingo de remorso em nenhum momento e isso claro, só me fez odiá-la ainda mais. Passei o dorama inteiro querendo arrastar a cara dela no asfalto!

- Choi Hyun Joon (Yu Oh Seong)

O pai do Ji Tae é o político - ex promotor - Choi Hyun Joon. Aparenta ser um político correto e na medida do possível é um bom pai, sempre realizando os desejos da caçula Ha Ru e tentando manter uma boa relação com o Ji Tae. Esta era a única qualidade que eu apreciava no personagem, porque o resto... Choi Hyun Joon teve um amor antigo, o qual nunca conseguiu esquecer, mesmo tantos anos depois, ainda lembra da mulher que marcou sua vida. O que ele não poderia imaginar é que esse amor lhe traria surpresas futuras, surpresas jamais pensadas por ele, as quais o colocariam à prova, testando seus princípios. Confesso que o personagem me surpreendeu nos últimos capítulos, suas ações não me fizeram começar a gostar dele, mas saber que ainda lhe restava um pingo de consciência humana me deixou realmente satisfeita - para entenderem só assistindo / haha!

- Shin Young Ok (Jin Kyung)

E a mãe do Shin Joon Young entrou para a lista de "pontos negativos" também. Eu não odiei a moça, entretanto, desgostei da maioria de suas atitudes em relação ao Joon Young, afinal o desprezo que ela dava ao próprio filho era de magoar o telespectador. Entendo que a Young Ok queria outro tipo de futuro para o moço mas ignorá-lo, desprezá-lo por ele escolher outro caminho para a própria vida sem nem buscar entendê-lo, compreender seus motivos foi realmente desnecessário. Acho que como mãe, ela deveria ter conversado com ele, buscando entender seus motivos, razões, qualquer coisa que fosse, e não ignorá-lo, deixar de reconhecê-lo como filho. Este foi o maior erro dela, do qual se arrependeria profundamente mais tarde. Enfim, a personagem me comoveu no último episódio - também, assim como o Ji Tae, em uma cena ao lado do Kim Woo Bin - mas no geral, não me cativou.

* CONSIDERAÇÕES FINAIS *

- Personagens bem reais!

Apesar de eu ter desgostado bastante de inúmeros personagens, não posso deixar de comentar que Uncontrollably Fond conseguiu ser bem realístico neste quesito. Os personagens demonstraram com nós seres humanos somos suscetíveis a falhar, a ficar na zona de conforto à espera de alguma atitude de outra pessoa, ao invés de tomar a iniciativa. Algumas pessoas não são 100% boas ou más, são apenas humanas, erram, acertam, escolhem o caminho mais fácil não tão correto ou o mais difícil e totalmente de acordo com seus princípios. Esta foi uma das reflexões que o dorama me causou.

- ALERTA DE SPOILER: Só leia se não se importa com spoiler ou se já assistiu ao dorama!

Outra questão que eu não poderia deixar de abordar é a doença terminal do Shin Joon Young, ao descobrir sobre o fato, o moço se vê desesperado mas decide realizar seus últimos desejos. Junto com o personagem foi possível sentir o desespero que é saber quantos dias se terá de vida e como isto pode ser avassalador e ao mesmo tempo, uma oportunidade de buscar aproveitar os últimos dias ao máximo. Temos também uma lição de que se deve aproveitar todos os dias como se fossem os últimos não deixando nossas vontades para o amanhã que pode nunca existir. Amei como o dorama soube tratar este tema sem um dramalhão enorme, tudo foi dosado sob medida, tornando a trama triste porém possível de assistir. Ao contrário de 1 Litro de Lágrimas - o que eu entendo pois se tratava de uma trama baseada em uma história real - que tem uma carga de drama extremamente pesada, Uncontrollably Fond soube se conter e conduzir o enredo de maneira mais branda.

FIM DE SPOILER

- Participações Especiais

Temos o lindinho do Yoon Park interpretando o ator Seo Yoon Hoo, rival do Shin Joon Young. O moço aparece pouco mas como gosto dele desde Please, Come Back Mister não poderia deixar de mencioná-lo. Além dele, o ahjussi gente boa de Hidden Identity também aparece, o ator Lee Won Jong interpreta o pai da Noh Eul.


- Final

Após sofrer semanalmente com o dorama - culpa da atuação do Kim Woo Bin que me comovia horrores - é claro que esperava um final justo. De certo modo, foi. Os finais dos personagens foram justos, e apesar do forçado amadurecimento da Noh Eul, tornou-se válida a maneira como a personagem demonstrou que havia se tornado mais íntegra.
O fim não foi nada irreal, pelo contrário, a maneira como contaram os fatos, e principalmente o fim dos protagonistas foi branda, o que me deixou satisfeita. Afinal, se colocassem cenas extremamente deprimentes eu iria inundar a casa e ficar pensando nisso o resto do ano, mas Uncontrollably Fond conseguiu manter a leveza e tristeza sob medida. É claro que se tratando de uma história como esta era impossível evitar cenas comoventes e tristes - as que envolveram o Kim Woo Bin me deixaram com olhos nas lágrimas, como superar ver o oppa chorando???? - mas no geral, tudo se encaixou e tornou-se aceitável.

- OST

A OST foi simplesmente perfeita, amei inúmeras músicas, inclusive a trilha sonora internacional que se tornou uma das mais marcantes do ano. Aconselho ouvirem todas porque esta OST merece, clique aqui e confira a trilha sonora completa. Confiram abaixo minhas preferidas:

Ring My Bell - Suzy 



Only U - Junggigo



Midnight Youth - Golden Love  - Essa música... :'( <3



New Empire - A Little Braver - Ouçam essa música maravilhosa!



Agora eu finalizo esse post porque escrevi quase um livro, né?! Espero que tenham gostado e claro, sintam-se à vontade para comentar. P.S.: Pretendo trazer resenha de W - Two Worlds em breve, aguardem!!

4 comentários:

  1. Acabei de assistir e estou sem ar, estou do lado daqueles que gostaram, HAHA
    Gostei das historias terem ligação e assim não perdemos os personagem de vista rs
    Só não gostei deles ter perdido muito tempo longe
    bjs
    www.quaseinvisivel.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu te entendo. Eu diria que estou do lado que separou o drama em partes boas e ruins, as que me agradaram e as que me deixaram com muita raiva. Hahaha'.
      Super concordo com o que você disse. Visitarei seu blog, volte sempre! Bjs :*

      Excluir
  2. Retribuindo a visita e me deparo com essa resenha. ;'( Eu ainda não superei esse drama, escuto a ost e me da vontade de chorar. Apesar de todos os personagens em algum momento me fazer passar raiva e não ter tido muitos momentos românticos entre o casal, entrou para a lista de dramas favoritos.

    haditablog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Retribuindo a visita e me deparo com essa resenha." Era o destino ahsuahusa'
      Esse dorama realmente soube comover mesmo, a OST é do tipo que sempre ficará guardada no nosso coração dorameiro! Obrigada pela visita e volte sempre! :*

      Excluir

Sua opinião também é importante. Comente! (:

Compartilhe