Menu

Beautiful Mind [K-Drama]


E após meses na minha lista, finalmente consegui um tempinho para conferir este título que só pela sinopse me agradara muito. E após assistir todos os episódios, apenas posso afirmar que o melhor dorama médico do ano até então está aqui - perdão fãs de Doctors - e querem saber o porquê?! Leiam o post e entendam...


Sinopse: Um misterioso drama médico sobre um neurocirurgião psicopata gênio e uma detetive da divisão de crimes violentos. Lee Young Oh é um cirurgião cardiotorácico do sexo masculino que se torna um novo professor assistente no hospital. O drama promete lançar o quadro processual médico habitual e vai contar uma história misteriosa sobre "alguém que mata, alguém que salva, alguém que persegue, e alguém que é perseguido."
Gênero: Melodrama, Médico, Mistério, Psicológico, Romance
Nº de Episódios: 14
Ano: 2016
Onde Encontrar: Urameshi Downs (download/online), Viki (online), Mahal Dramas Fansub (download/online)

- Enredo

Dr. Lee Young Oh é um cirurgião que acaba de chegar ao país e estabelecer-se como um dos principais médicos do grande e renomado Centro Médico HyunSung. Com sua personalidade um tanto quanto diferente, encontra dificuldades para relacionar-se com seus companheiros de trabalho e até mesmo com seus pacientes. O que ele não esperava é que alguns acontecimentos estranhos ocorreriam em seu novo local de trabalho, como exemplo, o desaparecimento do coração de um cadáver que instantes atrás tinha sido paciente na emergência. A agente de trânsito Gye Jin Sung que conhecera por acaso o falecido percebe que há um mistério no ar e decide investigar, pedindo transferência para a divisão de crimes violentos. Jin Sung é uma ex paciente, a qual ficou internada tempos atrás no mesmo hospital sobre os cuidados do médico Hyun Suk Joo, então pede a ajuda do moço para poder investigar melhor o caso. Com o início das investigações, o principal suspeito torna-se o "estranho" Dr. Lee Young Oh, então Jin Sung é obrigada a manter o médico sob vigilância. O que não impede que outros acontecimentos estranhos ocorram no hospital, inclusive, a morte de outros médicos. Com isso, os boatos de que há um serial killer no hospital surgem e Jin Sung empenha-se em descobrir quem seria este maníaco. O enredo de Beautiful Mind é um dos mais originais que eu já vi, afinal dramas médicos com essa pegada de mistério não são tão vistos assim na teledramaturgia coreana. Temos um dorama original e bem elaborado, além de personagens magnificamente bem construídos, como exemplo, o próprio protagonista. O ritmo não cai e o drama fica cada vez mais interessante, atiçando a curiosidade do telespectador, o melhor de tudo é que não prolongam o mistério até o fim, este é resolvido sem enrolação e logo, outras  pontas deixadas anteriormente vão sendo trabalhadas. E um dos pontos mais consideráveis do enredo foi o fato de explorarem perfeitamente a relação médico-paciente, mostrando toda a vocação, amor e orgulho que os médicos sentiam de sua profissão. Fato que não senti muito em Doctors, pelo contrário, isto faltou à trama, e em Beautiful Mind este fator tão importante em dramas médicos ficou bem claro, e foi devidamente explorado, o que me fez gostar mais ainda do dorama.

- Personagens

Lee Young Oh (Jang Hyuk)

O protagonista foi o personagem mais interessante do ano, afinal seu modo de agir, pensar e falar eram consideravelmente estranhos aos seres humanos normais. Posteriormente, entendemos o porquê do Dr. Lee ser como é, e como isso é difícil para o personagem em ambos aspectos. Por não demonstrar emoções ganha o apelido de Médico Psicopata no hospital, e consequentemente torna-se o suspeito número um da detetive/policial/ Gye Jin Sung. Enquanto ela tenta descobrir se ele é mesmo o culpado, o moço também inicia sua investigação e à sua própria maneira começa a lidar com a situação. Enquanto investiga, ainda continua sendo um doutor, atendendo pacientes, tentando ser um médico, mesmo sem conseguir sentir empatia pelos próprios doentes que trata. Temos também flashbacks na trama, os quais nos fazem compreender melhor o personagem e como ele se tornara um médico, como surgiu essa vontade, o porquê dele ter sido adotado pelo Dr. Lee Gun Myung e como este ajudou-o a tratar sua deficiência psicológica.
Lee Young Oh foi um personagem complexo, com total dificuldade de demonstrar emoções, até mesmo quando estava com a namorada Drª Kim Min Jae não conseguia aparentar ser um homem apaixonado, muitas vezes era oco por dentro, e apenas com as experiências diárias como médico e a presença da Gye Jin Sung, ele começou a entender o que era sentir. Sinceramente, considero este o personagem mais complexo do ano e olha que o Yoo Jung (Cheese in the Trap) era considerável também, mas... 
Entretanto, considerando o ambiente de trabalho do Dr. Lee, não sentir emoções era algo mais difícil e o tornava mais estranho e complexo. Imagina não saber demonstrar alegria, tristeza, pena, dor, não conseguir nem dizer se sente isto ou não, Young Oh vivia em um mundo escuro. O que acabava aproximando o personagem do telespectador, afinal é impossível não torcer para que o rapaz consiga aprender e até desenvolver empatia por pacientes, carinho pelas pessoas, é impossível não torcer para que ele consiga sentir, o qual era um desejo muito profundo dele. 
E palmas para o ator Jang Hyuk que brilhantemente interpretou o personagem, não demonstrando emoção, mostrando quão oco era o Dr. Lee neste quesito. Jang Hyuk arrasou em cada cena, e até sua voz ao pronunciar as falas eram contidas, descarregadas de qualquer ênfase que carregasse emoção, mesmo quando o personagem deveria estar com raiva, ele não sabia demonstrar isto e o Jang Hyuk compreendeu o Lee Young Oh, não sendo emotivo. 
Dá pra acreditar que estou elogiando a atuação sem emoção de alguém?! Haha' Pois é, justamente esta era a atuação necessária e Jang Hyuk tirou de letra, deu um show! Só posso afirmar que amei esse personagem do início ao fim, confesso que senti medo dele em alguns momentos, pensei se estava enganada ao julgá-lo: será que era na verdade um psicopata?! Em muitas cenas, senti a emoção que ele deveria estar sentindo mas não aparentava ou não sentia e justamente por isso me envolvi muito com ele, e em seu lugar, sentia pena, dor, tristeza, alegria e todas as outras emoções possíveis. Amei a maneira como o enredo soube aproveitar o personagem, como foi tornando-o mais humano, colocando-o para lidar com sucesso e fracasso através de seus pacientes, fazendo-o "sentir" obrigatoriamente a partir das situações que surgiam. 

Gye Jin Sung (Park So Dam)

Gye Jin Sung é uma agente de trânsito que posteriormente pede transferência para a divisão de crimes violentos, a fim de investigar um atropelamento de determinado paciente que posteriormente faleceu e teve seu coração roubado no hospital HyunSung. A moça já conhecia o hospital e seus médicos, pois foi paciente tempos atrás do Dr. Hyun Suk Joo, com o qual desenvolveu uma sincera amizade. Com a chegada do novo médico, o Dr. Lee e os acontecimentos estranhos no hospital, a moça desconfia inicialmente desse recém-chegado. Então, inicia sua investigação tentando provar a culpa de seu suspeito. 
Gye Jin Sung foi uma mocinha determinada e incrivelmente politicamente correta, buscando a verdade com garra, e esta característica me cativou. Em todo momento disponível que tinha, investigava o caso e assassinatos ocorridos no hospital bem como o roubo do coração, provando assim sua integridade e determinação. Impossível não gostar de uma personagem assim, não é?! Ela não tinha medo de correr atrás do culpado, se surgisse a oportunidade iria sim capturá-lo, uma policial admirável!
E além de tudo isso, conseguia ser uma mocinha doce e meiga, a carinha da Park So Dam também contribuía né?! A moça tem uma cara muito meiga e quando estava no modo mulher fofa ativado, conquistava o afeto do telespectador, bem como do oco Dr. Lee. Meu primeiro contato com a atriz foi em Cinderella and the Four Knights, seu trabalho posterior, no qual já gostava muito da prota, então em Beautiful Mind só concluí quão boa atriz a mocinha é.

Hyun Suk Joo (Yoon Hyun Min)

O Dr. Hyun Suk Joo é um excelente médico no Hospital Hyun Sung e em muitos momentos, me surpreendeu enormemente. O rapaz tenta realmente ser um bom médico, centrado, e determinado a salvar seus pacientes, sendo nítido sua paixão e vocação por sua profissão. Por este motivos, não odiei o personagem, pelo contrário, gostei muito dele e de como era humano, acertando, errando e seguindo em frente. Foi de longe, o médico mais realista pois sentia as emoções e o estresse que sua profissão lhe causava mas não desistia de ser o profissional que almejava, de ser alguém que poderia salvar vidas. 
Em alguns momentos, Suk Joo surpreendeu de forma negativa, pelo menos para mim, pois eu não concordava com determinadas decisões dele, porém entendi o personagem e suas razões para fazer tais atos. No geral, o personagem foi humano, soube tomar decisões corretas, assim como também, errar feio, o que não o impediu de reconhecer seu erro e correr atrás do prejuízo. Afinal, o que seria de nós humanos se não pudéssemos errar e se reerguer? Errar é algo comum já que somos meros humanos imperfeitos, mas saber reconhecer nossos erros e tentar consertá-los é o que mostra nosso verdadeiro caráter.

Kim Min Jae (Park Se Young)

Kim Min Jae foi uma personagem que inicialmente me agradara e depois, apenas quis esganá-la. A moça é namorada do Lee Young Oh inicialmente, e aparentava lidar bem com o jeito oco dele, mesmo ela não sabendo exatamente o porquê dele ser assim. Porém, posteriormente descobrimos o que realmente ela sabia e não sabia sobre seu namorado e uma determinada ação da moça me fez detestá-la. Entendo que a mesma estava magoada e sentia-se usada pelas circunstâncias, entretanto, não considero sua ação justificável sendo que ela fez tal ato pensando em livrar-se do preconceito que recebia por não ser graduada na universidade HyunSung e assim receber o merecido reconhecimento por sua pesquisa científica. Admito que senti, em alguns momentos, que os sentimentos dela para com o Dr. Lee eram verdadeiros, mas suas ações acabaram fazendo-a ser uma falsiane...

Lee Gun Myung (Heo Joon Ho)

Lee Gun Myung é o pai adotivo do Lee Young Oh e diretor do hospital HyunSung. O personagem me causou desconfiança desde o início, sabem quando tu olha para tal pessoa e o santo não bate?! Foi praticamente isso que aconteceu comigo quando o vi pela primeira vez no drama. E de certo modo, eu não estava errada. Lee Gun Myung foi um personagem que me surpreendeu negativamente na maioria dos episódios, principalmente quando tal revelação é feita e jogada na cara do telespectador. Sem dúvidas, Gun Myung foi um homem que errou, errou, continuou errando e foi covarde o suficiente para não reconhecer seus erros, o que o tornara desprezível. 

Yang Sung Eun (Kim Hyung Kyu)

Não poderia deixar de mencionar o atrapalhado Dr. Yang, afinal o ator me é conhecido do drama Last, onde me encantou loucamente como o sério e agressivo Mantis, o guarda-costas/ braço direito de determinado chefão. Imagina começar Beautiful Mind e dar de cara com ele sendo um médico atrapalhado, meio bobo, apaixonado por sua companheira Lee Shi Won e que bancava o medroso quando o Dr. Lee lhe surpreendia, é de se assustar né?! Pois bem, passado o susto inicial, assimilei seu novo personagem e mais uma vez gostei muito do ator, e o personagem em si contribuiu para isso. 
Era um doutor não muito experiente, um residente do terceiro ano que tentava ser um bom médico e ainda tentava se encontrar nesta profissão, e apenas com sucesso e fracasso conseguiria isso. O rapaz protagonizou uma das cenas mais comoventes do drama, na qual temos uma amostra de sua conflitante profissão, afinal, às vezes, um médico salva um paciente achando que ele terá saúde o resto de sua vida, mas quem decide mesmo quanto tempo cada pessoa irá viver é Deus. Esta foi a mensagem deixada por este personagem...!

Poderia continuar mencionando vários outros personagens, mas a resenha ficaria enoorme e essa não é a intenção. Então, acho justo dar um parágrafo de destaque para todos os que merecem um breve comentário. Como exemplo, a divertida e centrada enfermeira Jang Moon Kyung (Ha Jae Sook), a doutora Lee Shi Hyun (Lee Shi Won) que me irritava por não querer dar uma chance ao Dr. Yang - o possível romance deles merecia mais destaque - e a equipe dos Power Rangers, cinco médicos do hospital que souberam jogar doses leves de comédias na trama, principalmente na reta final. Eles me divertiam demais pois pareciam um clube de fofoca. Trabalhar pra quê, né?! Ah! Eu poderia mencionar o povo da administração do hospital, afinal dramas médicos sempre tem aqueles idiotas que ficam fazendo complô no quesito "politicagem" mas acho isso uma chatice, então pularei esta parte!

- Romance: Como fazer um ser oco amar uma menina doce???

Inicialmente, o Dr. Lee namora com Kim Min Jae, um relacionamento comum, se é que podemos dizer assim. Min Jae aparenta gostar do Young Oh, até que uma determinada atitude dela prova que seus sentimentos estavam em segundo plano. É compreensível como a personagem se sentiu, o que não impede o telespectador de criar cisma com a moça. 

Eis que a constante investigação da Jin Sung obriga-a a manter-se perto do suspeito, assim, ela e o Dr. Lee começam a aproximar-se, o que posteriormente se transformaria em um romance. Como o Lee Young Oh tem problemas em entender e demonstrar seus sentimentos, sendo oco por dentro, é a Jin Sung quem lhe ensina a ser mais "emocionalmente" humano. Com isso, ganhamos um casal muito shippável, o qual foi um dos mais verdadeiros que já vi em kdramas
Jin Sung foi sincera, compreensiva e paciente com o Young Oh, transmitiu seus sentimentos sem medo de se expressar, de demonstrar o que sentia, consequentemente induzia o Young Oh a tentar fazer um pouco de tudo que ela fazia. Como o próprio personagem a denomina, ela era um sinal que transmitia sentimentos para ele, um wi-fi, o qual com a conexão certa era um apoio firme para o rapaz. 
Young Oh também era sincero a todo momento, mesmo sem expressões, quando falava algo era exatamente o que estava pensando, mesmo que isso não fosse tão aceitável para quem ouvisse, ele o falaria em voz alta. Quem o ouvia e tentava entendê-lo, buscava ser paciente e compreensiva com suas ações era a Jin Sung, então Young Oh sentia-se confortável com a moça, um conforto que se transformou em afeto. Este sentimento que até então, ele desconhecia, chegou em sua vida e junto de seus sucessos e fracassos com os pacientes, o fez entender o que era sentir e expressar as diversas emoções que nós seres humanos possuímos. 
Este sentimento entre os dois provou que amar é aceitar qualidades, lidar com os defeitos, compreender um ao outro e estar presente nas mais diversas situações que a vida proporciona. Gostei muito da química leve e confortável dos dois, e se não fosse por ainda estar apegada à imagem da Park So Dam com seus quatro cavaleiros, teria shippado estes dois muito mais!

- Considerações...

Relação Lee Young Oh & Lee Gun Myung

É impossível assistir Beautiful Mind e não envolver-se com estes personagens e sua relação tão distinta. Gun Myung adotou o Young Oh, tentou ser um pai que o ajustaria na sociedade, fez todo o possível, o que achava ser certo. Porém, faltava-lhe um humanismo e carinho maior pelo filho que decidiu criar e isto ficou óbvio ao decorrer dos episódios. Quando uma certa revelação surge, só comprova ainda mais o quanto o Gun Myung falhou como pai. Já Young Oh realmente buscou ser um bom filho, e a maneira como jogou o que pensava na cara do seu pai confirmou o quão afetado o menino tinha sido após tantos anos sendo, de certo modo, negligenciado. Foi uma relação marcante e incomum, o que a tornou um diferencial muito significativo para o enredo.

Ser um médico é...

Como mencionei anteriormente, ao assistir Doctors não senti aquele amor dos personagens em relação à sua profissão. É claro, alguns aparentavam mas a trama em si não proporcionava aquele tom de realidade ao mundo em que os médicos vivenciam, o que não aconteceu em Beautiful Mind. Temos aqui um retrato de como é difícil lidar com pacientes, como é maravilhoso para os profissionais poder sentir que salvaram uma vida e como é devastador e triste quando não o conseguem. Este foi um dos pontos que mais curti na trama, afinal, AMO doramas médicos que retratam o lado humano do médico, o lado que mostra como é difícil exercer uma profissão como essa. Sempre admirei esta profissão e cada vez que vejo algum dorama ou série do tipo que me transmite mensagens como estas, admiro mais ainda o que ela significa. Um médico de verdade, um verdadeiro profissional merece sim respeito e admiração!

- Um Final Emocionante!

No penúltimo episódio fiquei apavorada com o rumo da trama e achei que o final se tornaria triste e depressivo, e como ainda não superei o fim de Moon Lovers: Scarlet Heart Ryeo, precisava de finais satisfatórios. Beautiful Mind conseguiu um último episódio maravilhoso, no qual mostrou o quanto o Young Oh havia evoluído como pessoa, o quanto o emocional dele tinha se tornado mais "normal", mais humano. O moço deu um show de solidariedade, generosidade e amor, sem nem se dar conta do que exatamente aquilo significava, pelo menos não de maneira real. Não darei spoilers mas só posso afirmar que fiquei comovida e emocionada com o gesto dele para com seu wi-fi. Os outros personagens conseguiram seus determinados fins de maneira justa. É claro que eu queria algo bem concreto sobre meu casal secundário que ficou a ver navios, maaas... Será que o Dr. Yang conseguiu mesmo conquistar a Drª Lee Shi Won?! Espero que sim! Haha' Enfim, o final foi excelente e totalmente a cara do dorama!

- OST

IMPOSSÍVEL não amar e ouvir inúmeras vezes a canção tema do romance dos protagonistas! Simplesmente, ouçam e ouçam de novo essa música linda e maravilhosa! Já entrou até na minha playlist OST do celular. <3

DIRT - Bernard Park



Amantes de doramas médicos NÃO podem deixar de conferir Beautiful Mind, seria um erro imperdoável. Espero que tenham curtido a resenha e comentem abaixo o que acharam deste kdrama, amo poder trocar opiniões com vocês. Beijão :*

6 comentários

  1. Tem no Mahal Dramas Fansub também

    ResponderExcluir
  2. Acabei de adicionar o link, obrigada por avisar! (:

    ResponderExcluir
  3. eu realmente não consegui seguir em frente com esse drama =(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah que pena, Mayra. Eu curti muito ele, mas, às vezes, isso acontece mesmo! O jeito é encontrar outro e colocar no lugar. Hehe'

      Excluir
  4. Olá!
    Eu sempre me impressiono com a capacidade do tempo passar voando!!! kkkkk Mas aqui estou eu ^^
    Também achei super interessante o enredo desse drama! E concordo quanto ao tom de realidade que deram à profissão de médicos
    No comecinho não consegui me livrar da sensação de que o ator era velho demais para o papel, por causa da grande diferença de idade com a prota e principalmente quando o via junto com o "pai" dele... Mas! Quem conseguiria fazer esse papel melhor do que o Jang Hyuk??? Você tem toda razão! Que show de atuação!! Também me senti um pouco dividida no começo... Eu queria acreditar firmemente que ele não era um psicopata, eu simpatizava totalmente com ele, mas surgia uma duvidazinha, de vez em quando rsrs
    Se me lembro bem, a Park So Dam estava fazendo os dois trabalhos, Beautiful Mind e Cinderella, ao mesmo tempo, pelo menos por algum tempo, porque Cinderella foi filmado alguns meses antes de ir ao ar, aí coincidiu com o início das filmagens do Beautiful Mind. Então imagina ter dois papéis assim para fazer ao mesmo tempo!? Palmas para ela!!! Também achei ela super determinada e é claro torcia para ela conquistar o "oco" Dr. Lee ;) Difícil não shippar os dois e o desenvolvimento da história deles foi lindo *-*
    Concordo em relação ao Dr Hyun Suk Joo. E da "falsiane", sem comentários... Também passei a detestá-la depois dela se revelar ¬¬
    Eu tolerava o pai dele, apesar de achar muito estranha e desnecessária a obssesão dele em não deixar ninguém saber da condição do filho, mas depois que foram se revelando alguns fatos, meu conceito em relação à ele despencou consideravelmente... Covarde e desprezível mesmo!
    Sabe que comecei a gostar mais do ator que fez o Dr. Yang nesse drama? rsrs Quando comecei a tradução desse drama também estávamos começando Glorious Day, e o jeito dele era bastante similar nos dois dramas, mas nesse aí o jeitinho bobo, atrapalhado e apaixonado me cativou muito mais e foi aí que comecei a prestar mais atenção ao ator ^^
    Uma coisa que me irritou muito, mas muito mesmo, foi terem diminuido o número de episódios ¬¬ Como eu estava acompanhando na época da transmissão da Coreia acompanhei de perto toda a indecisão inicialmente e depois a decisão por 14 episódios, segundo eles por causa das olimpíadas, mas duvido que não tinha haver com as baixas audiências... Isso gerou muita revolta entre os fãs mundiais e teve até baixo-assinado, mas infelizmente não mudou a decisão dos produtores T.T
    Mas enfim, gostei demais do drama! Nunca tinha visto algo com um personagem como o protagonista e achei que não podiam ter dado melhor rumo para a história. Também fiquei um pouco preocupada nos últimos episódios, mas eles terminaram muito bem! (exceto que deu pra perceber um pouco a encurtada que deram de dois episódios, porque algumas coisas passaram mais rápido e outras ficaram sem fim concreto, mas felizmente nada que atrapalhasse a história)
    Obrigada pela resenha!
    Beijos,
    ~Tereza

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Surgia MESMO essa dúvida, acho que as caras sem expressão dele contribuíam muito pra isso! E isso deu um toque excelente ao dorama, esse mistério dele ser ou não um psicopata.
      Foi difícil mesmo não shippá-los, era uma relação tão linda! E pela certa condição dele, tudo tornou-se ainda mais lindo quando ela finalmente o conquistou de vez.
      A Falsiane só mereceu nossa raiva. Hahaha'
      Nunca vi Glorius Day, mas olha, já é um indicação... Hehehe'
      Na época soube dessa redução de episódios e acredito que foi por causa do dorama Doctors, outro dorama médico que não se comparou à excelência de Beautiful Mind mas teve mais audiência na Coreia do Sul. Tudo por causa da prota tratar-se da Park Shin Hye. Olha, palhaçada isso!
      Deu sim pra perceber essa encurtada, o bom é que ainda conseguiram "arrumar" as pontas e finalizar decentemente.
      Eu que agradeço por terem legendado esse dorama e por sempre estarem aqui presentes apoiando e comentando os doramas comigo. Até a próxima ~Tereza! :*

      Excluir

Sua opinião também é importante. Comente! (:

Topo